Quem sou eu

Minha foto
Eusébio, CE, Brazil
Espírita - Brasil

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

REENCARNAÇÃO - 2 BILHÕES ACREDITAM

DOIS BILHÕES DE PESSOAS (28% da população mundial) acreditam na reencarnação. Eu acredito!

É incrível que a ciência, nos tempos atuais, não inclua entre os focos da sua pesquisa, a ocorrência da REENCARNAÇÃO. Até porque esta poderia ser a porta de entrada para a compreensão da dupla realidade da vida, que está centrada no binômio "espírito-matéria", coincidindo aqui em que a vida humana é um pequeno sopro da vida espiritual.

Quantos seriam melhor compreendidos e esclarecidos, se a ciência alcançasse essa verdade de que a o homem é um ser, uma vida dotada da imortalidade? Que avanço seria comprovar que o homem físico já traz consigo uma bagagem de experiências, tendências e potencialidades, adquiridas e vividas em outros períodos de vida física terrestre? Quantos problemas seriam "facilmente" solucionáveis?

Sabemos que a ciência sempre se condicionou a não afrontar os religiosos de Roma, os quais detinham poderes de levar à fogueira, os cientistas que ousassem ofuscar os seus DOGMAS e PRECEITOS. No entanto, já é hora de compreender que esse poder de vida e morte também morreu com a Idade Média e seus horrores. 

A Igreja já não tem poder absoluto sobre as mentes científicas que buscam a verdade em todos os fenômenos que se apresentem à humanidade. Ela já não é o obstáculo porque já não tem força de cooptar as mentes sob a ameaça do medo da condenação pela culpa eterna. 

Compreende-se que a ciência fincou os seus fundamentos nas coisas concretas que podem ser vistas ou admitidas por relação de forças físicas. Mais lhe interessam as coisas que podem ser medidas, mapeadas ou até fotografadas. 

Por que os cientistas se escondem na omissão e no silêncio, quando vislumbram o desdobramento da vida humana?

Recusam-se a focar as suas investigações em algo básico, sem sentido religioso, sendo um fato normal da vida de todas as pessoas, no qual acreditam um terço da humanidade? 

A resposta mais simples a ser cogitada é de a ciência, no mundo atual, é a ciência se tornou escrava do dinheiro e do poder. Ela está movida por grandes interesses financeiros. Seja pelas conquistas de poder pelas guerras, seja pela obtenção das curas de doenças, a ciência humana está guiada para os fins lucrativos dos seus financiadores.

Os cientistas que amavam a ciência pelo ardor da pesquisa e do conhecimento são coisas do passado, e os mecenas, benfeitores das artes e da humanidade, são hoje vorazes capitalistas que só valorizam grandes cifras.

Apenas para encerrar esse bate papo, convém mencionar que os primeiros cristãos conviviam pacificamente com o conhecimento da reencarnação. O vocábulo "reencarnação" foi delatado da bíblia, por determinação do imperador Constantino (Cristão), no interesse de sua mulher que temia a menção de que os fatos passados da sua vida pudessem gerar consequências em vida futura. 

Mesmo assim, ficou mantida na Bíblia a afirmação de Jesus a respeito do Profeta Elias "Elias já voltou e os seus não o reconheceram", quando o mestre respondeu à indagação dos seus discípulos sobre quando se cumpriria a profecia de "Zacarias" sobre a volta do grande profeta à Terra.

N eternidade em que vivemos, todas as respostas e anseios do conhecimento virão com o tempo, na descoberta da verdade, sobre a qual, disse Jesus: "Conhecereis a verdade e ela vos libertará".


.-.-.-.-.-.-.-.

segunda-feira, 7 de novembro de 2016

Uma só Vida.

As vidas, no plano físico, são os degraus da evolução do espírito. O ser que volta ao plano físico, reencarnado, trouxe consigo o seu grau de evolução e, também, uma "programação" do que seria adequado aqui realizar, para ascender na sua realidade espiritual.

Cada etapa de vida é adequada e inerente a uma individualidade. Não haveria proveito em alguém viver a vida de outra pessoa pois a realidade de cada um é resultante de um passado individual, que construiu a realidade presente.

Em cada vida estão inseridas as circunstâncias e emoções das quais resultarão o aprendizado e a evolução de um determinado espírito.  Quem não sabe ler precisa da escola primária. Quem teve o ensinamento básico precisa de um curso universitário e assim por diante.  Cada pessoa ostenta um grau de conhecimento e virtudes e, também, um conjunto de necessidades de aprimoramento para a sua própria elevação.

O sentido e o objetivo da vida sobre a Terra é o crescimento do espírito encarnado. Por realidade recebemos a colheita da semeadura do passado. De igual forma, no futuro colheremos o que estamos semeando agora, no presente.

Cada espírito que chega à Terra traz consigo um roteiro e aqui encontra as melhores condições para a vivência necessária à evolução. Entretanto, cada um detém o poder decisório - livre arbítrio - de seguir ou não a orientação traçada. Cada pessoa é dona do seu querer e das suas decisões. Ninguém está entregue ao imprevisível, à sorte ou ao acaso. O homem não é resultado do instinto, do desejo ou das circunstâncias.

O Espiritismo veio mostrar que a vida tem um sentido, com origem, meio e fim. O princípio inteligente que hoje se expressa como homem encarnado, já viveu etapas de vidas em todos os reinos da Natureza, até se encontrar ciente da sua individualidade e consciente da sua evolução.

Na etapa humana, o princípio inteligente-espírito já galgou um elevado grau de evolução, se considerarmos que nas eras passadas, ele apenas existia como parte da natureza, parte da criação, em evolução. Hoje ele tomou nas mãos o seu querer e se tornou ciente do seu poder. Se está um pouco abaixo dos "anjos", a evolução o levará à angelitude.

O sentido maior da vida só será compreendido para além da própria vida física, posto que esta é meio e não finalidade em si própria. Vivemos a vida física para aprimorar conhecimentos e virtudes em prol de uma conquista muito maior.

A busca desenfreada por riqueza e poder, na Terra, não traz recompensa que ultrapasse os limites da vida terrena, caso essa busca se sobreponha às oportunidades de realizar o amor, o perdão e a solidariedade. A verdadeira felicidade não está fundada no usufruto de bens materiais. Ela só será obtida com a felicidade do espírito que é o agente da vida.




domingo, 30 de outubro de 2016

UM VALE ENCANTADO

Nossa literatura é rica em descrever reinos encantados, ilhas da fantasia e paraísos perdidos, frutos da imaginação para deleite de adultos e crianças, levando-nos todos a pensar que possam existir esses lugares mágicos de paz e felicidade.

Numa visão mais sagrada, poderíamos dizer que esse exercício de imaginação podem até ser uma saudade atávica de lugares paradisíacos de onde viemos - como almas eternas que somos - para mais uma experiência de aprendizado e evolução num reino físico do Universo.

Entre imaginação, misticismo e realidades de outras dimensões, o fato é que nos maravilhamos com essa possibilidade-realidade de que a nossa vida não se restrinja à vida física atual onde, muitas vezes, vivenciamos muitas situações de infelicidade. Nossa racionalidade exige mais que isso: Não é possível que a vida signifique, apenas, lutas e sacrifícios! 

Nesse contexto surgem as religiões desejando dar sentido à vida e oferecendo alternativas grandiosas para os espíritos, na vida espiritual. Entretanto ao afirmar um destino de felicidades para alguns, também, quase sempre, decretam grande infelicidade para aqueles que não se adequarem às proposições que ensinam.

Vivemos num século de muita ocorrência religiosa. No Brasil, igrejas surgem todos os dias, em todos os bairros, umas ao lado das outras, no que poderia representar até um explosão de fé. Será que estamos vivendo o momento em que o amor e o perdão pregado por Jesus, finalmente, ocupou a terra e as mentes humanas? Será que vige entre nós a verdadeira solidariedade universal, nela incluído o perdão e o amor ao próximo, como Jesus nos ensinou?

Lamentavelmente, nem precisamos pesquisar para concluir que estamos longe dessa realidade do “Reino de Deus” na Terra". Embora, cada vez mais se repita “Senhor! Senhor!" mais longe estamos do reinado do amor... Mas, o que então justifica vivermos o momento de maior expansão de igrejas sobre a Terra? O que motivou a multiplicação dos templos?

Salta à vista que o fator preponderante da atual fase religiosa são interesses bem materiais: Interesse monetário! Interesse comercial! Interesse político! As igrejas se tornaram excelente fonte de riqueza e poder político, mediante os recursos arrecadados em nome de Deus.

Mas hoje eu me propus falar de um Vale Encantado. Um lugar para encontrar paz, amor e solidariedade. Um lugar para onde levar a dor e o sofrimento e receber em troca a cura, a luz e a paz. Este vale existe no Plano Espiritual e no meio físico terrestre: Refiro-me ao Vale do Amanhecer

São as casas espíritas criadas por Tia Neiva - sob a orientação espiritual de Pai Seta Branca e Mãe Iara - as quais já se expandem por todo o Brasil e alguns países.  

Uma Casa Espírita que atua na vertente espírita que acolhe a presença espiritual dos pretos-velhos e caboclos, recebidos e assessorados por médiuns denominados Mestres, Adjuntos, Princesas, Ninfas, Aparás e Doutrinadores, numa simbiose físico/espiritual sob a invocação única do nome de Deus e de Jesus Cristo. Os trabalhos da casa são lindos. Os médiuns trajam uma vestimenta própria do título que ostentam pelo grau e natureza da sua atividade no Templo, resultando em uma profusão de cores e beleza que encantam os olhos e despertam os sentidos para além da realidade física. 

Considerando as Entidades espirituais que ali trabalham, poderíamos pensar em um ritual da Umbanda, mas isso não corresponderia à verdade, porque não há nenhuma semelhança nos trabalhos que realizam. Não há tambores e batuques para invocação e os cânticos são diferentes. Apenas preces precedem as manifestações dos guias e os trabalhos diversos lá executados - cura, junção, indução, defumação, além de outros.

No Vale do Amanhecer ninguém lhe pergunta onde vive e o que faz, apenas são requeridos o seu nome e idade, no momento do atendimento espiritual. Todos os visitantes estão proibidos de prestar qualquer ajuda financeira ou material ao templo. Lá você entra e sai - participa de todos os trabalhos que lhe foram indicados - e apenas lhe pedem o nome e a idade.

É por isso que eu digo: O Vale do Amanhecer é um Vale Encantado. Um lugar onde apenas se fazem preces e onde são cultuadas as forças da natureza e as energias espirituais. 

Eu me sinto muito bem nesse lugar encantado. Como visitante, em todas as oportunidades que lá compareço, deixo lá os meus problemas e preocupações e volto para casa repleto de paz e boas energias.

Que bom ter um Vale Encantado onde renovar as energias e a fé em Deus, ainda, recebendo cura e equilíbrio para o dia a dia.

Em todos os recintos e atividades do templo, as palavras que se repetem por milhares de vezes - a todo o momento – precedendo a qualquer frase falada/ouvida é: SALVE DEUS!  LOUVADO SEJA N. S. JESUS CRISTO!


.-.-.-.-.-.-.-.