Quem sou eu

Minha foto
Eusébio, CE, Brazil
Espírita - Brasil

quarta-feira, 27 de novembro de 2013

SE EU MORRER ANTES DE VOCÊ (CHICO XAVIER)

"Se eu morrer antes de você, faça-me um favor: Chore o quanto quiser, mas não brigue com Deus por Ele haver me levado. 


Se não quiser chorar, não chore. Se não conseguir chorar, não se preocupe. Se tiver vontade de rir, ria. 

Se alguns amigos contarem algum fato a meu respeito, ouça e acrescente a sua versão. Se me elogiarem demais, corrija o exagero. Se me criticarem demais, defenda-me. Se me quiserem fazer um santo, só porque morri, mostre que eu tinha um pouco de santo, mas estava longe de ser o santo que me pintam. Se me quiserem fazer um demônio, mostre que eu talvez tivesse um pouco de demônio, mas que a vida inteira eu tentei ser bom e amigo. 

Espero estar com Ele - o Pai - o suficiente para continuar sendo útil a você, lá onde eu estiver.

E se tiver vontade de escrever alguma coisa sobre mim, diga apenas uma frase: - "Foi meu amigo, acreditou em mim e me quis mais perto de Deus!" - Aí, então derrame uma lágrima. Eu não estarei presente para enxugá-la, mas não faz mal. Outros amigos farão isso no meu lugar. E, vendo-me bem substituído, irei cuidar de minha nova tarefa no céu. 

Mas, de vez em quando, dê uma espiadinha na direção de Deus. Você não me verá, mas eu ficaria muito feliz vendo você olhar para Ele. 

E, quando chegar a sua vez de ir para o Pai, aí, sem nenhum véu a separar a gente, vamos viver, em Deus, a amizade que aqui nos preparou para Ele.

Você acredita nessas coisas?

Então ore para que nós vivamos como quem sabe que vai morrer um dia, e que morramos como quem soube viver direito.

A amizade só faz sentido se traz o céu para mais perto da gente, e se inaugura aqui mesmo o seu começo. 

Mas, se eu morrer antes de você, acho que não vou estranhar o céu... "Ser seu amigo... já é um pedaço dele..."

Chico Xavier"

.-.-.-.-.-.-.-.

UM ESPELHO PARA DOIS

O Espiritismo ensina que há uma só condicionante para o crescimento espiritual, ou seja, para a evolução da Alma: A Reforma Íntima! 


Entretanto, o Espírito que desencarna e não encontra as circunstâncias propaladas por outros ensinos religiosos da Terra, aos quais seguiram devotamente, ou não, logo se enchem de questionamentos sobre a nova realidade sua vida eterna.

O texto abaixo - Blog http://networkedblogs.com/RlTFb - de André Luiz/psicografia de Chico Xavier, aborda, lindamente, essa ansiedade por respostas às questões quer surgem após o Espírito deixar o corpo físico e integrar-se com a vida espiritual:

"INDAGAÇÃO E RESPOSTA

Pelo Espírito André Luiz. Psicografia de Francisco Cândido Xavier.

Livro: Endereços da Paz. Lição nº 31. Página 90.

Possivelmente, você também será daqueles companheiros do mundo físico que indagam pela razão dos mentores desencarnados transmitirem tantas mensagens de essência filosófica, mormente baseadas nos ensinamentos do Cristo.
Responderemos que uma pergunta dessas equivale à inquisição que alguém formulasse sobre o motivo de tantas escolas para os que vivem na Terra.
A verdade é que todos os irmãos do Plano Físico queiram ou não, acreditem ou não acreditem virão ter conosco, mais hoje ou mais depois de amanhã, e cabe-nos diminuir o trabalho que, porventura, nos venham a impor, ao abordarem o nosso campo de vivência espiritual, já que somos todos uma só família, perante Deus.
Examinem vocês algumas das perguntas que nos são desfechadas, com absoluta sinceridade, por milhares de companheiros assim que se conscientizam, quanto à própria desencarnação.
  • Onde se localiza o Céu dos bem-aventurados.
  • Onde residem os anjos.
  • Porque Deus em pessoa, não se dispôs a vir recebê-los.
  • Porque Jesus lhes foge à visão, se viveram orando e confiando no Divino Mestre.
  • Porque sofreram tanto.
  • Porque não conseguem conversar imediatamente com os familiares que ficaram à distância.
  • Porque são convidados a trabalhar se tanto esperaram pelo descanso.
  • Porque não foram avisados sobre o dia da volta à Verdadeira Vida.
  • Porque não conseguem alterar os testamentos que deixaram no mundo.
  • Em que lugar estarão os infernos.
  • Onde estão encravados os purgatórios.
  • Como será o repouso que lhes será concedido se não enxergam amigo algum que não seja em trabalho árduo.
  • Porque as entidades angélicas não lhes dispensam as atenções de que se julgam merecedores.
  • Para resumir, dir-lhes-ei que, há dias, um amigo nosso, devotado obreiro do Bem na Espiritualidade, foi questionado por um irmão recém vindo da Terra, dentre aqueles que lhe recebiam diretrizes, sobre o melhor meio pelo qual conseguiria enxergar alguns demônios.
  • Com o melhor humor, o companheiro apenas respondeu: 

– Meu filho, lamento muito, mas não tenho aqui um espelho para nós dois."


.-.-.-.-.-.-.-.

terça-feira, 26 de novembro de 2013

AS MÚSICAS PREFERIDAS PARA A MINHA DESPEDIDA

AS MÚSICAS PREFERIDAS PARA  A MINHA DESPEDIDA


TRISTEZAS DO JECA -  Paula Fernandes, Renato Teixeira, Sergio Reis
India – Paula Fernandes e Leonardo
ALÉM DA VIDA – Paula Fernandes
TOCANDO EM FRENTE – Almir Sater
ROMARIA – Renato Teixeira
LUA E FLOR – Oswaldo Montenegro
ONTEM AO LUAR -  Fafá de Beém


WHAT A WONDERFUL WORLD – Louis Armstrong
OVER THE RAIMBOW
GOODBYE MY LOVE, GOODBYE - Demis Roussos
http://www.youtube.com/watch?v=DJl0ZDZyh-Y

WHEN A MAN LOVES A WOMAN  
THE PRAYER -  Celtic Woman
AMAZING GRACE – IL DIVO
VA PIENSERO – NABUCCO - Verdi

IL SILENZIO – Melisa Venema


sexta-feira, 15 de novembro de 2013

RENASCER: OPÇÃO OU NECESSIDADE?

"Talvez não tenhamos apenas pedido para nascer. Talvez tenhamos desejado ardentemente, Talvez tenhamos implorado para renascer"  http://espiritagracasadeus.blogspot.com.br/2013/11/voce-pediu-para-nascer.html



A dúvida que se expressa pelo "talvez" significa que o renascimento na Terra, embora seja ato necessário ao aprendizado e evolução do Espírito, não é uma ocorrência padronizada que a todos envolva como uma produção em série. É um ato revestido da particularidade inerente a cada Espírito, por isso, calcado na realidade do próprio ser que faz o seu retorno à Terra.


Nada é fixo e determinado, salvo os critérios gerais de adequação do Espírito a um novo corpo físico, na condição de sua natalidade, e de que não terá memória de suas vidas passadas. Ao demais, tudo obedece a condições individuais, onde mesclam os fatores de merecimento e os de adequação à condições necessárias no meio físico. 

Decorre daí que o Espírito renasce no plano físico, o faz sob diversas premissas:

Por opção:
  • Há Espíritos que não mais necessitam reencarnar na Terra. Eles já adquiriram os conhecimentos e virtudes, inerentes à realidade da Terra. Quando aqui reencarnam o fazem por opção, para auxiliar na evolução de outros Espíritos que lhe são ligados por preciosos laços de amor;
Por desejo consciente:

  • Há Espíritos que compreendem perfeitamente o destino da alma e aguardam, ansiosamente, a oportunidade para retomar a caminhada do crescimento espiritual, ao tempo em que resgatam eventuais débitos de vidas anteriores;

Por conveniência:

  • Há Espíritos que não possuem, ainda, nenhuma lucidez e clareza, portanto, seguem um fluxo das reencarnações necessárias para o devido aprendizado e conscientização;

Por absoluta necessidade e conveniência de tratamento espiritual:

  • Há Espíritos que estão em estados depressivos e de insanidade, por decorrência dos vícios cultivados ou por haverem atentado contra a natureza e continuidade da vida;
  • Há Espíritos que sofrem extremamente a dor moral por danos causados a terceiros - crimes e ações hediondas - que aguardam reparação;
  • Há Espíritos que se negaram a saldar os seus débitos e, de novo, recebem a oportunidade de o fazer para se libertarem daqueles laços impeditivos da própria evolução;
  • Há Espíritos em tal grau de sofrimento e loucura que, sequer, têm ciência da própria existência como espíritos, semelhando-se aos animais. Para esses Espíritos, renascer é o remédio mais próprio e eficaz para que se reencontre como individualidade capaz de gerir o seu destino, como verdadeiros filhos de Deus.
Os renascimentos na Terra são como o subir por uma escada que nos levará a patamares superiores, mais bonitos e agradáveis, representando ambientes mais leves e mais agradáveis para viver. Os degraus representam a elevação do conhecimento e a aquisição das virtudes.


Cada um de nós está num ponto da subida nessa escada. Uns se encontram ao pé da escada, indecisos sobre a jornada, outros já venceram os primeiros degraus e já alcançaram alguma clareza da necessidade de subir sempre mais. Os que já se adiantaram oferecem ajuda aos que estão abaixo, dando-lhes a mão, quando aqueles aceitam.

As distrações podem ocorrer a cada patamar já alcançado e nos trazer confusão sobre se o objetivo de viver não é exatamente usufruir dos bens e das belezas já disponíveis naqueles ambientes já alcançados. Quem ali estacionar estará, apenas, afastando-se do objetivo maior, no entanto, não voltará escada abaixo. O caminho é sempre para a frente e para o alto, assim que se conscientizar da necessidade de prosseguir, prosseguirá.


Às vezes, são as dores, o sofrimento e as perdas que nos empurram escada acima. Quem não progredir nos momentos favoráveis, certamente que o fará em condições desfavoráveis impostas por resgates necessários. 

O imperativo de progredir sempre impõe ao Espírito a necessidades de muitas encarnações, em diversos ambientes físicos, sempre tendo como meta adquirir a perfeição. Quando se toma por referências as encarnações na Terra, no seu atual estágio de evolução, estamos falando de um curso básico na escala da evolução do aprendizado necessário dos Espíritos. 

Temos que galgar o topo e ninguém subirá a escada por nós. A vitória será de cada um. Poderá tardar, mas todos seremos vitoriosos. Deus não criou ninguém para submeter a condenações eternas. 

Muitos mundos, muitas vidas, muitos mestres e a eternidade por aliada.
Jesus é a Luz e o Caminho! Andar e evoluir é opção individual.




.-.-.-.-.-.-.-.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

SAUDADES ( blog: luzdepalavras.blogspot.com/2013/11/saudades.html )

Palavras de Luz: SAUDADES:

12 de novembro de 2013


SAUDADES


Sentimentos são manifestações inatas que o ser exterioriza. A alma carrega em si arquivos até milenares diante da existência deixada no pretérito. Nada se perde. Sentimentos perturbadores o arremetem ao pretérito que agora encoberto manifesta-se de alguma forma; por isso o ser tem momentos de introspecção, maneira de vivenciar o que possivelmente não foi resolvido. Caso esteja em conflito consigo, pesquise no profundo de si, o que o perturba para que possa melhor vivencias as experiências do presente. Há tantos sentimentos contraditório que o envolve encobrindo-lhe as melhores possibilidades do hoje. Não se prenda à tristeza, eleve o pensamento ao Cosmos, conectando-se ao Pai que o aguarda. 
Confie! 
Amigos Obreiros do Bem

sábado, 9 de novembro de 2013

VOCÊ PEDIU PARA NASCER?

Quantas vezes ouvimos e ou até mesmo falamos: Eu não pedi para nascer! Há quem brigue com Deus ou Dele descreia porque não aceita a realidade de suas vidas atuais. Acha que foi atirado numa vida que não pediu e sob realidades que apenas lhe causam infelicidade. 

Na verdade, talvez tenhamos desejado. Talvez tenhamos pedido, ardentemente, a Deus para renascer, de novo, aqui na Terra.

São muitas as variantes que atuaram na formação da nossa vida atual, diante das condições necessárias ao propósito da vida terrestre de quitar os seus débitos do espírito para que, livre, possa evoluir e ascender em sua condição espiritual.

Estou escrevendo esse texto depois de haver assistido ao vídeo A aventura de viver: http://www.youtube.com/watch?v=Zpu0-eI5Y2o

Se o propósito de Deus não é infligir sofrimento ao ser humano, por que nascem pessoas com tantas dificuldades para cumprir a meta de aqui viver?

À luz das revelações dos espíritos, a resposta vem clara, lógica e objetiva: Nascem assim por que precisam resgatar pesadas faltas do passado. Nascem assim recebendo uma pausa no sofrimento atroz a que possam ter sido atraídos no mundo espiritual. Nascem entregues a pais e parentes que precisam, também, cumprir uma etapa de cuidados com o próximo, suprindo lacunas de amor que deixaram pelo caminho.

Ao contrário, como compreender que Deus tivesse que escolher a uns para uma vida de sofrimentos e limitações, enquanto, a outros, para uma vida de saúde, abastança e realizações?  Como seria essa divisão das pessoas sem incorrer em injustiça?

Deus não escolhe ninguém para sofrer! Todos estamos igualmente abençoados pelo amor e bondade do nosso Pai Maior. O sofrimento decorre das escolhas de cada um, em vidas passadas, as quais tenham causado o mal a si mesmo ou a outras pessoas. Os nossos débitos precisam ser resgatados "até o último ceitil", pois são eles a causa da infelicidade atual e, também, a infelicidade no plano astral quando o espírito para lá retorna. As etapas de vida na Terra - reencarnações - são a expressão da misericórdia Divina provendo-nos oportunidades para reequilíbro e crescimento espiritual.


.-.-.-.-.-.-.-.

terça-feira, 5 de novembro de 2013

DEUS NÃO PUNE E NEM PRIVILEGIA NINGUÉM!

Diante de alguma MALDADE OU INJUSTIÇA, ouvimos sempre a afirmação de que a Justiça Divina imporá a devida sanção para aquele mal, ali praticado. Mais enfática se torna essa afirmação quando o autor do  delito escapa à justiça dos homens. Nessas circunstâncias, é inevitável vir à nossa mente a ideia de um Deus - Supremo Juiz - ditando sentenças e impondo sanções para que o culpado seja devidamente punido, então, com toda a certeza,  sem nenhuma apelação: ERROU TEM QUE PAGAR!

Esquecemos que a Justiça Divina não impõe sanções, até porque as sentenças divinas já estão lavradas e o cumprimento delas sempre vai se materializar com a própria vida a ser vivida, pelo infrator, nesta ou em outras etapas:

CADA UM RECEBA CONFORME AS SUAS AÇÕES !

CADA UM COLHERÁ O MAL OU O BEM QUE SEMEOU !

CADA UM REEQUILIBRARÁ AS ENERGIAS QUE DESEQUILIBROU !

Simples assim! 

Diante do mal, a sentença divina impõe a vida resultante das ações praticadas. Impõe aprendizado em novas oportunidades. Impõe arrependimento. Impõe o perdão, dado e recebido. 

Nada de sofrimentos eternos! Nada de "olho por olho"! 

O amor e a caridade cobrem uma multidão de erros.

As Leis de Deus são eternas e imutáveis!  O Seu amor por nós, por elas se materializa!

Quando invocamos a Justiça Divina, devíamos ter em mente que estamos invocando o amor e a misericórdia divina que a todos permite uma nova oportunidade para sanar o mal causado. 

Melhor desfazermos a ideia de um Deus de plantão que castigará o infrator e substitui-la  por essa imagem de um Deus Boníssimo, que perdoará o infrator, assim que este corrigir todo o mal que causou.

Assim, todo o mal será perdoado, depois de corrigido nos seus efeitos maléficos.

Quando virmos o mal triunfar ou dele sofrermos consequências, compete-nos nos esforçar para perdoar a quem o causa, assim como Deus irá perdoará, nas condições do reparo e do arrependimento. Comecemos a destinar pensamentos de amor  para toda aquela situação em que o mal ocorreu. É imprescindível pedir a extinção dos vínculos negativos que se criaram naquela ação. Não podemos ficar presos nas energias do rancor, da mágoa, da tristeza, do ressentimento ou de qualquer outra forma de melancolia.

Se formos nós que demos causa ao mal, também aqui deve caber essa compreensão, a fim de que possamos nos arrepender  e pedir a Deus a oportunidade de retificar aqueles efeitos. Deus compreenderá o nosso arrependimento e nos dará a chance desse aprendizado. Perdoemos a nós mesmos, como Deus o fará. 

Aguardemos a oportunidade de reequilibrarmos as energias que deixamos para trás em desequilíbrio. Pode que venha o sofrimento para essa reparação, portanto, impõe-se a resignação e a gratidão a Deus pelo próprio sofrimento que recebermos.

É essencial que nenhum sentimento de culpa atrapalhe o nosso caminhar. Reconheçamos nossos erros e peçamos a Deus o perdão e a oportunidade da reparação. O nosso tempo é agora, daqui para frente. Libertemo-nos da ideia de culpa e cultivemos a ideia de que sempre estaremos reparando o erro anterior, se assim aceitarmos e agirmos.

Ninguém tem um passado tão limpo que não haja algo a corrigir. Se vivemos nesse planeta de expiação, Deus sabe as razões e motivos para aqui estarmos e convivermos com tantas injustiças e arbitrariedades. Nesse ambiente, estamos expiando a nossa "culpa", isto é, estamos colhendo o próprio mal que semeamos, em época outras, nesse nosso roteiro de crescimento espiritual.

O sofrimento não deve ser admitido como a Punição Divina e sim como a feliz e auspiciosa oportunidade de "pagarmos até o último ceitil" do mal que já tenhamos causado. Cumprida essa etapa com louvor e aprendizado, teremos a oportunidade de vivermos num mundo mais feliz.

Esse mundo mais feliz poderá ser uma Terra  renovada, habitada por espíritos mais conscientes da pratica do bem, para si e para os seus semelhantes. Um mundo sem doenças, sem maldades e sem injustiças. Um mundo de conscientização espiritual onde o Espírito complete o ciclo de suas reencarnações e possa ascender aos mundos espiritualizados. 

É bom contemplar o céu estrelado e ver as estrelas "piscando", chamando-nos para uma vida de amor e de felicidade.

Deus não pune e nem privilegia ninguém!