Quem sou eu

Minha foto
Eusébio, CE, Brazil
Espírita - Brasil

terça-feira, 31 de dezembro de 2013

AMOR-PRÓPRIO (ORAÇÃO)






"Oração pelo amor-próprio


Hoje, Criador do Universo, nós Lhe pedimos que nos ajude a nos aceitar como somos. Sem nenhum julgamento. Ajude-nos a aceitar nossa mente do jeito que ela é, com todas as emoções, esperanças e sonhos, com nossa personalidade, nosso jeito único de ser. Ajude-nos a aceitar nosso corpo do jeito que ele é, com toda sua beleza e perfeição. Permita que o amor que sentimos por nós mesmos seja tão forte que nunca mais nos rejeitemos ou sabotemos nossa felicidade, nossa liberdade e nosso amor.

De agora em diante, permita que cada ação, cada reação, cada pensamento e cada emoção baseiem-se no amor. Ajude-nos, Criador, a aumentar o amor que sentimos por nós mesmos, até que o sonho inteiro de nossa vida transforme-se, passando do medo e do drama para o amor e a alegria. Permita que o poder de nosso amor-próprio seja bastante grande para esmagar todas as mentiras em que acreditamos porque fomos programados para acreditar, todas as mentiras que nos contam, sobre não sermos bastante bons, fortes ou inteligentes, que afirmam que não vamos conseguir fazer o que desejamos.

Permita que o poder de nosso amor-próprio seja tão grande, que não precisemos mais viver de acordo com as opiniões dos outros. Permita que confiemos em nós mesmos tão completamente, que possamos fazer as escolhas necessárias. Com nosso amor-próprio, não temos mais medo de assumir a responsabilidade por nossa vida, nem de enfrentar os problemas, quaisquer que sejam, e solucioná-los à medida que forem aparecendo. Seja o que for que desejemos alcançar, permita que alcancemos com o poder de nosso amor-próprio.

Começando hoje, ajude-nos a amar tanto a nós mesmos, que nunca criemos circunstâncias que nos sejam adversas. Podemos viver a vida sendo nós mesmos, sem fingir que somos diferentes, apenas para que as outras pessoas nos aceitem ou nos digam que somos ótimos, porque sabemos o que somos. Com o poder de nosso amor-próprio, permita-nos gostar do que vemos cada vez que nos olhamos no espelho. Permita que haja um grande sorriso em nosso rosto, realçando nossa beleza exterior e interior. Ajude-nos a sentir um amor tão intenso por nós mesmos, que sempre apreciemos nossa própria companhia.

Permita que amemos a nós mesmos sem julgamentos, porque quando nos julgamos nos culpamos e sentimos a necessidade de sermos punidos, perdendo de vista Seu amor. Fortaleça neste momento a vontade que temos de nos perdoar. Limpe nossa mente do veneno emocional e dos julgamentos, de maneira que possamos viver em amor e paz.

Permita que nosso amor-próprio seja o poder que modifique o sonho de nossa vida. Permita que, com esse novo poder no coração, o poder do amor-próprio, transformemos cada um de nossos relacionamentos, a começar pelo relacionamento que temos com nós mesmos. Ajude-nos a nos libertarmos de todos os conflitos que temos com os outros. Permita que sejamos felizes por compartilhar nosso tempo com nossos entes queridos e que possamos perdoá-los por qualquer injustiça que achamos que cometeram contra nós. Ajude-nos a amar a nós mesmos tão profundamente, que possamos perdoar a qualquer pessoa que nos tenha ferido.

Dê-nos coragem para amar nossa família e nossos amigos incondicionalmente, e para mudar nossos relacionamentos de maneira mais positiva e amorosa. Ajude-nos a criar novos canais de comunicação em nossos relacionamentos, de modo que não haja guerra pelo comando, que não haja vencedor e vencido. Permita que juntos trabalhemos como uma equipe pelo amor, pela alegria, pela harmonia.

Que o relacionamento que temos com nossos familiares e amigos seja baseado no respeito e na alegria, de maneira que não mais tenhamos a necessidade de dizer-lhes o que devem pensar e como devem ser. Que nosso relacionamento amoroso seja maravilhoso. Que possamos sentir alegria cada vez que nos doarmos ao nosso parceiro. Ajude-nos a aceitar os outros do jeito que eles são, sem julgá-los, porque quando os rejeitamos estamos rejeitando a nós mesmos. E quando rejeitamos a nós mesmos, rejeitamos Você.

Hoje é um novo começo. Ajude-nos a reiniciar nossa vida hoje, com o poder do amor-próprio. Ajude-nos a apreciar o fato de estarmos vivos, a apreciar nossos relacionamentos, a explorar a vida, a assumir riscos e a não mais ter medo do amor. Permita-nos abrir nosso coração para o amor que é nosso direito, desde que nascemos. Ajude-nos a nos tornarmos Mestres da Gratidão, da Generosidade e do Amor, de modo que possamos nos alegrar em todas as Suas criações, hoje e para sempre."





Fonte: Texto do Facebook - Casa de Preto Velho.







.-.-.-.-.-.-.-.

domingo, 29 de dezembro de 2013

planejamento divino - Jaguar

Agradeço a oportunidade de reproduzir aqui o excelente texto, abaixo, extraído do Blog Exílio do Jaguar www.exiliodojaguar.com.br :


"TEXTO NOVO - Ministro Anavo - Outubro de 2013

terça-feira, 22 de outubro de 2013


"Meu filho Jaguar,
Salve Deus!

Em nossas jornadas kármicas os caminhos dos espíritos se entrelaçam cumprindo inevitavelmente o Planejamento Divino.

Muitos pensam que Deus nos pune, nos envia as cobranças de nossas falhas do passado, quando na verdade sempre nos está proporcionando a feliz oportunidade do reajuste por Amor.

Não precisamos nos render aos nossos tristes sentimentos de orgulho e vaidade, a lição nos ensina que é possível perdoar sempre, e sempre é possível obter o perdão.

É preciso primeiramente perdoar a si mesmo! Entender que o passado não é algo material, palpável e que pode ser “consertado”. O passado coexiste e é reconstruído por nossas ações em um mundo espiritual onde as razões se encontram. Não se conserta o passado, escrevemos a cada minuto que passa um novo passado, que projetará a energia do futuro.

Somente nossa consciência liberta é que pode dar a certeza que precisamos na hora de pedir perdão! Somente nossa mente consciente é que poderá perdoar sempre!

Devemos encontrar a equação que determina nosso valor espiritual, onde o perdão é a variável permanentemente presente.

Entenda que o Planejamento Divino espera sempre que os reajustes aconteçam pelo Amor, e que a dor proveniente dos reencontros kármicos, é sempre uma escolha.

Não há mais tempo para escolher o sofrimento e alimentar os ciclos kármicos! O Planeta Terra alcança o momento de sua evolução, deixando a expiação e seguindo para a Redenção. Por isso os karmas são acelerados, por isso os reajustes acontecem com tanta frequência! Não temos mais tempo para lamentar, é tempo de amar e semear um novo futuro a ser colhido rapidamente, permitindo a felicidade nesta vida ainda!

A felicidade não é um estado material, é um sentimento espiritual da grata satisfação do espírito a caminho de Deus!

Não pensem que os grandes missionários sofrem. Por mais difícil que sejam suas encarnações, eles escolhem não sofrer pelas intempéries da própria missão, e refletem no olhar a “paz dos que escolheram perdoar e amar”.

A vida material ainda possui um grande peso e afeta nossa jornada espiritual, por isso o Pai permite que os caminhos materiais possam se abrir a aqueles que descobrem o segredo de moldar o próprio futuro, equacionando de maneira justa o equilíbrio do perdão pessoal, do desejo de tranquilidade e a disposição ao trabalho.

As ilusões passam, os sonhos permanecem! Mantenha vivo seu desejo de servir com amor, de perdoar sempre. Projete um futuro feliz em que não sofra pelas intempéries de seus karmas, apenas sorria para o reajuste que se apresenta como feliz oportunidade de reequilibrar com Amor... Sempre!"


.-.-.-.-.-.-.-.

sexta-feira, 13 de dezembro de 2013

SEGUIDORES DE JESUS

Muita gente tem pavor do Espiritismo. Fogem de trocar ideias com adeptos do Espiritismo e os associam, erradamente, com a prática de feitiçarias, adivinhações, magia negra. 

Até os evangélicos que pregam, de porta em porta, evitam abordar as casas de pessoas espíritas. Vê-se que os crentes "Testemunhas de Jeová", campeões das abordagens públicas, retiram-se, apressadamente, quando descobrem que abordaram casa com moradores Espíritas. A simples menção de ser seguidor espírita é suficiente para demove-los do propósito de ali pregar o evangelho, da forma como o entendem.

Essa verdadeira ojeriza aos Espíritas vem, certamente, do fato de que eles consideram os Espíritas como agentes ou coadjuvantes de Satanás. Eles temem o diabo e dele fogem, diante da simples possibilidade de um contato indireto, mesmo tendo a Bíblia debaixo do braço.

Nós, os Espíritas, não admitimos a existência de Satanás, como um ser ou entidade dedicado eternamente ao mal.

Não aceitamos que Deus haja criado alguém dedicado, exclusivamente, à prática do mal. Sendo Deus onisciente, Ele saberia que estaria criando um ser que se tornaria adepto do mal e que, pior ainda, arrastaria consigo, para a maldição, quase a totalidade da humanidade. Criá-lo e dar-lhe poderes tão amplos, teria sido um trabalho equivocado do Criador. Preferimos aceitar um Deus infalível e bom.

Os Espíritas têm ciência de há o bem e o mal. Sabem, também, que há seres que praticam o mal, no entanto, sabem que esses são "filhos de Deus" que estão, momentânea e equivocadamente, dedicando-se à prática do mal. Nós os mencionamos como "espíritos das trevas" não por serem oriundo das trevas, mas por se acharem afeitos às trevas, envoltos no próprio mal que praticam.

É missão do Espiritismo, também, sempre que possível, resgatar esses "espíritos do mal" para que retifiquem o seu procedimento e retomem a sua caminhada para a Luz, onde também os aguarda um futuro de amor e felicidade, após o devido resgate de todo o mal que praticaram.

Reafirmarmos que os espíritas são seguidores de Cristo, com igual ou maior fé que qualquer religioso cristão: católico ou evangélico.

Todos os que convivem com pessoas espíritas podem atestar que elas são referência como pessoas honestas, tranquilas e prestativas, nos seus ambientes sociais.  São mesmo procuradas pelos que têm problemas para delas receberem uma palavra de ajuda e de esclarecimento.

Sabemos que uma verdadeira "lavagem cerebral" é feita por certos religiosos empenhados em criar falsas realidades e imputar aos espíritas o desejo de desviar as pessoas para a prática do mal. Afirmam que a prática do amor e da caridade, por parte dos espíritas, constitui pura artimanha de satanás para enganar e atrair os incautos. Nesse ponto, agem como aqueles que acusaram Jesus de "expulsar demônios" em nome de Belzebu.

Os espíritas não são feiticeiros e nem bruxos. Não praticam rituais e nem sacrificam animais. Não são leitores da sorte e nem predizem o futuro.

Os Espíritas são pessoas que estão empenhadas na própria reforma íntima e elevação espiritual, ao tempo em que cumprem, aqui o resgate dos seus erros do passado.

Somos os novos seguidores de Jesus!


.-.-.-.-.-.-.-.

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

Viajando e Colecionando.

Estamos viajando, muitas vezes, distraídos. E nem estou falando dessa viagem que faz a nossa Terra - uma esfera solta no espaço - ao redor do Sol, seguindo o caminho da Via Láctea, uma verdadeira viagem fantástica.

Mesmo sem perceber, vamos viajando e cumprindo jornadas, nas nossas muitas vidas, independentemente da nossa maior ou menor percepção da razão e do objetivo das nossas existências terrestres.

Mesmo que sem a correta compreensão do fato e da finalidade de estarmos aqui, estamos cumprindo uma programação divina. A alma sabe, perfeitamente, da sua necessidade de praticar o bem e conquistar as virtudes que produzem a sua elevação espiritual.

Toda noite, ela se desprende do corpo e retorna ao plano astral, onde se refaz da fadiga de estar contida num corpo físico e, nele, limitada em seus movimentos e ações. Também, nessa liberdade provisória, ela busca os seus interesses e, assim, tem a oportunidade de renovar os seus propósitos trazidos para a presente etapa de vida física. 

Cessado o descanso do corpo e a vigília noturna da alma, ela retorna ao corpo e, de novo, esquece as coisas já vividas e as que lhe estão programadas. Isso ocorre para que nada possa condicionar-lhe o livre arbítrio de agir como bem entender. Cada escolha deve ser totalmente livre.

O certo é que, nesse viver, consciente lá e sem lembranças aqui, vamos colecionando erros e acertos e, também, sendo por eles condicionados para a vida atual e futura. A esse propósito, cito o texto abaixo, que nos ensina, com clareza, que somos o "todo" resultado de nossos atos, pensamentos e ações:


"A COLEÇÃO
Por Jennifer Farley
05 de dezembro de 2013

Você é uma coleção de suas experiências: as belas, trágicas, adoráveis e horrendas.

Seu VERDADEIRO ser brilha quando você percebe que você não é a soma, mas o todo, delas.



Ninguém é totalmente mau e nem completamente bom. O bem e o mal convivem em nós, cada lado procurando mais influenciar as nossas ações. Nós somos esse "todo" que resulta das nossas escolhas e que constitui a nossa verdade espiritual.   

Essa bagagem espiritual será a identidade vibratória que seguirá sempre conosco quando deixarmos o meio físico onde estamos.  Essa identidade vibratória nos atrairá para as regiões espirituais compatíveis com a nossa realidade.  Ninguém será julgado ou punido mas, apenas, atraído para regiões felizes ou infelizes, conforme o estado vibratório que daqui levarmos para o plano astral.

O melhor da história é que estamos livres para promover uma boa identidade vibratória, aqui e agora. Dela dependerá a possibilidade de vivermos  num clima de alegria e felicidade, no prosseguimento da nossa vida única - eterna - aqui ou nas regiões celestiais.



.-.-.-.-.-.-.-.



quarta-feira, 27 de novembro de 2013

SE EU MORRER ANTES DE VOCÊ (CHICO XAVIER)

"Se eu morrer antes de você, faça-me um favor: Chore o quanto quiser, mas não brigue com Deus por Ele haver me levado. 


Se não quiser chorar, não chore. Se não conseguir chorar, não se preocupe. Se tiver vontade de rir, ria. 

Se alguns amigos contarem algum fato a meu respeito, ouça e acrescente a sua versão. Se me elogiarem demais, corrija o exagero. Se me criticarem demais, defenda-me. Se me quiserem fazer um santo, só porque morri, mostre que eu tinha um pouco de santo, mas estava longe de ser o santo que me pintam. Se me quiserem fazer um demônio, mostre que eu talvez tivesse um pouco de demônio, mas que a vida inteira eu tentei ser bom e amigo. 

Espero estar com Ele - o Pai - o suficiente para continuar sendo útil a você, lá onde eu estiver.

E se tiver vontade de escrever alguma coisa sobre mim, diga apenas uma frase: - "Foi meu amigo, acreditou em mim e me quis mais perto de Deus!" - Aí, então derrame uma lágrima. Eu não estarei presente para enxugá-la, mas não faz mal. Outros amigos farão isso no meu lugar. E, vendo-me bem substituído, irei cuidar de minha nova tarefa no céu. 

Mas, de vez em quando, dê uma espiadinha na direção de Deus. Você não me verá, mas eu ficaria muito feliz vendo você olhar para Ele. 

E, quando chegar a sua vez de ir para o Pai, aí, sem nenhum véu a separar a gente, vamos viver, em Deus, a amizade que aqui nos preparou para Ele.

Você acredita nessas coisas?

Então ore para que nós vivamos como quem sabe que vai morrer um dia, e que morramos como quem soube viver direito.

A amizade só faz sentido se traz o céu para mais perto da gente, e se inaugura aqui mesmo o seu começo. 

Mas, se eu morrer antes de você, acho que não vou estranhar o céu... "Ser seu amigo... já é um pedaço dele..."

Chico Xavier"

.-.-.-.-.-.-.-.

UM ESPELHO PARA DOIS

O Espiritismo ensina que há uma só condicionante para o crescimento espiritual, ou seja, para a evolução da Alma: A Reforma Íntima! 


Entretanto, o Espírito que desencarna e não encontra as circunstâncias propaladas por outros ensinos religiosos da Terra, aos quais seguiram devotamente, ou não, logo se enchem de questionamentos sobre a nova realidade sua vida eterna.

O texto abaixo - Blog http://networkedblogs.com/RlTFb - de André Luiz/psicografia de Chico Xavier, aborda, lindamente, essa ansiedade por respostas às questões quer surgem após o Espírito deixar o corpo físico e integrar-se com a vida espiritual:

"INDAGAÇÃO E RESPOSTA

Pelo Espírito André Luiz. Psicografia de Francisco Cândido Xavier.

Livro: Endereços da Paz. Lição nº 31. Página 90.

Possivelmente, você também será daqueles companheiros do mundo físico que indagam pela razão dos mentores desencarnados transmitirem tantas mensagens de essência filosófica, mormente baseadas nos ensinamentos do Cristo.
Responderemos que uma pergunta dessas equivale à inquisição que alguém formulasse sobre o motivo de tantas escolas para os que vivem na Terra.
A verdade é que todos os irmãos do Plano Físico queiram ou não, acreditem ou não acreditem virão ter conosco, mais hoje ou mais depois de amanhã, e cabe-nos diminuir o trabalho que, porventura, nos venham a impor, ao abordarem o nosso campo de vivência espiritual, já que somos todos uma só família, perante Deus.
Examinem vocês algumas das perguntas que nos são desfechadas, com absoluta sinceridade, por milhares de companheiros assim que se conscientizam, quanto à própria desencarnação.
  • Onde se localiza o Céu dos bem-aventurados.
  • Onde residem os anjos.
  • Porque Deus em pessoa, não se dispôs a vir recebê-los.
  • Porque Jesus lhes foge à visão, se viveram orando e confiando no Divino Mestre.
  • Porque sofreram tanto.
  • Porque não conseguem conversar imediatamente com os familiares que ficaram à distância.
  • Porque são convidados a trabalhar se tanto esperaram pelo descanso.
  • Porque não foram avisados sobre o dia da volta à Verdadeira Vida.
  • Porque não conseguem alterar os testamentos que deixaram no mundo.
  • Em que lugar estarão os infernos.
  • Onde estão encravados os purgatórios.
  • Como será o repouso que lhes será concedido se não enxergam amigo algum que não seja em trabalho árduo.
  • Porque as entidades angélicas não lhes dispensam as atenções de que se julgam merecedores.
  • Para resumir, dir-lhes-ei que, há dias, um amigo nosso, devotado obreiro do Bem na Espiritualidade, foi questionado por um irmão recém vindo da Terra, dentre aqueles que lhe recebiam diretrizes, sobre o melhor meio pelo qual conseguiria enxergar alguns demônios.
  • Com o melhor humor, o companheiro apenas respondeu: 

– Meu filho, lamento muito, mas não tenho aqui um espelho para nós dois."


.-.-.-.-.-.-.-.

terça-feira, 26 de novembro de 2013

AS MÚSICAS PREFERIDAS PARA A MINHA DESPEDIDA

AS MÚSICAS PREFERIDAS PARA  A MINHA DESPEDIDA


TRISTEZAS DO JECA -  Paula Fernandes, Renato Teixeira, Sergio Reis
India – Paula Fernandes e Leonardo
ALÉM DA VIDA – Paula Fernandes
TOCANDO EM FRENTE – Almir Sater
ROMARIA – Renato Teixeira
LUA E FLOR – Oswaldo Montenegro
ONTEM AO LUAR -  Fafá de Beém


WHAT A WONDERFUL WORLD – Louis Armstrong
OVER THE RAIMBOW
GOODBYE MY LOVE, GOODBYE - Demis Roussos
http://www.youtube.com/watch?v=DJl0ZDZyh-Y

WHEN A MAN LOVES A WOMAN  
THE PRAYER -  Celtic Woman
AMAZING GRACE – IL DIVO
VA PIENSERO – NABUCCO - Verdi

IL SILENZIO – Melisa Venema


sexta-feira, 15 de novembro de 2013

RENASCER: OPÇÃO OU NECESSIDADE?

"Talvez não tenhamos apenas pedido para nascer. Talvez tenhamos desejado ardentemente, Talvez tenhamos implorado para renascer"  http://espiritagracasadeus.blogspot.com.br/2013/11/voce-pediu-para-nascer.html



A dúvida que se expressa pelo "talvez" significa que o renascimento na Terra, embora seja ato necessário ao aprendizado e evolução do Espírito, não é uma ocorrência padronizada que a todos envolva como uma produção em série. É um ato revestido da particularidade inerente a cada Espírito, por isso, calcado na realidade do próprio ser que faz o seu retorno à Terra.


Nada é fixo e determinado, salvo os critérios gerais de adequação do Espírito a um novo corpo físico, na condição de sua natalidade, e de que não terá memória de suas vidas passadas. Ao demais, tudo obedece a condições individuais, onde mesclam os fatores de merecimento e os de adequação à condições necessárias no meio físico. 

Decorre daí que o Espírito renasce no plano físico, o faz sob diversas premissas:

Por opção:
  • Há Espíritos que não mais necessitam reencarnar na Terra. Eles já adquiriram os conhecimentos e virtudes, inerentes à realidade da Terra. Quando aqui reencarnam o fazem por opção, para auxiliar na evolução de outros Espíritos que lhe são ligados por preciosos laços de amor;
Por desejo consciente:

  • Há Espíritos que compreendem perfeitamente o destino da alma e aguardam, ansiosamente, a oportunidade para retomar a caminhada do crescimento espiritual, ao tempo em que resgatam eventuais débitos de vidas anteriores;

Por conveniência:

  • Há Espíritos que não possuem, ainda, nenhuma lucidez e clareza, portanto, seguem um fluxo das reencarnações necessárias para o devido aprendizado e conscientização;

Por absoluta necessidade e conveniência de tratamento espiritual:

  • Há Espíritos que estão em estados depressivos e de insanidade, por decorrência dos vícios cultivados ou por haverem atentado contra a natureza e continuidade da vida;
  • Há Espíritos que sofrem extremamente a dor moral por danos causados a terceiros - crimes e ações hediondas - que aguardam reparação;
  • Há Espíritos que se negaram a saldar os seus débitos e, de novo, recebem a oportunidade de o fazer para se libertarem daqueles laços impeditivos da própria evolução;
  • Há Espíritos em tal grau de sofrimento e loucura que, sequer, têm ciência da própria existência como espíritos, semelhando-se aos animais. Para esses Espíritos, renascer é o remédio mais próprio e eficaz para que se reencontre como individualidade capaz de gerir o seu destino, como verdadeiros filhos de Deus.
Os renascimentos na Terra são como o subir por uma escada que nos levará a patamares superiores, mais bonitos e agradáveis, representando ambientes mais leves e mais agradáveis para viver. Os degraus representam a elevação do conhecimento e a aquisição das virtudes.


Cada um de nós está num ponto da subida nessa escada. Uns se encontram ao pé da escada, indecisos sobre a jornada, outros já venceram os primeiros degraus e já alcançaram alguma clareza da necessidade de subir sempre mais. Os que já se adiantaram oferecem ajuda aos que estão abaixo, dando-lhes a mão, quando aqueles aceitam.

As distrações podem ocorrer a cada patamar já alcançado e nos trazer confusão sobre se o objetivo de viver não é exatamente usufruir dos bens e das belezas já disponíveis naqueles ambientes já alcançados. Quem ali estacionar estará, apenas, afastando-se do objetivo maior, no entanto, não voltará escada abaixo. O caminho é sempre para a frente e para o alto, assim que se conscientizar da necessidade de prosseguir, prosseguirá.


Às vezes, são as dores, o sofrimento e as perdas que nos empurram escada acima. Quem não progredir nos momentos favoráveis, certamente que o fará em condições desfavoráveis impostas por resgates necessários. 

O imperativo de progredir sempre impõe ao Espírito a necessidades de muitas encarnações, em diversos ambientes físicos, sempre tendo como meta adquirir a perfeição. Quando se toma por referências as encarnações na Terra, no seu atual estágio de evolução, estamos falando de um curso básico na escala da evolução do aprendizado necessário dos Espíritos. 

Temos que galgar o topo e ninguém subirá a escada por nós. A vitória será de cada um. Poderá tardar, mas todos seremos vitoriosos. Deus não criou ninguém para submeter a condenações eternas. 

Muitos mundos, muitas vidas, muitos mestres e a eternidade por aliada.
Jesus é a Luz e o Caminho! Andar e evoluir é opção individual.




.-.-.-.-.-.-.-.

terça-feira, 12 de novembro de 2013

SAUDADES ( blog: luzdepalavras.blogspot.com/2013/11/saudades.html )

Palavras de Luz: SAUDADES:

12 de novembro de 2013


SAUDADES


Sentimentos são manifestações inatas que o ser exterioriza. A alma carrega em si arquivos até milenares diante da existência deixada no pretérito. Nada se perde. Sentimentos perturbadores o arremetem ao pretérito que agora encoberto manifesta-se de alguma forma; por isso o ser tem momentos de introspecção, maneira de vivenciar o que possivelmente não foi resolvido. Caso esteja em conflito consigo, pesquise no profundo de si, o que o perturba para que possa melhor vivencias as experiências do presente. Há tantos sentimentos contraditório que o envolve encobrindo-lhe as melhores possibilidades do hoje. Não se prenda à tristeza, eleve o pensamento ao Cosmos, conectando-se ao Pai que o aguarda. 
Confie! 
Amigos Obreiros do Bem

sábado, 9 de novembro de 2013

VOCÊ PEDIU PARA NASCER?

Quantas vezes ouvimos e ou até mesmo falamos: Eu não pedi para nascer! Há quem brigue com Deus ou Dele descreia porque não aceita a realidade de suas vidas atuais. Acha que foi atirado numa vida que não pediu e sob realidades que apenas lhe causam infelicidade. 

Na verdade, talvez tenhamos desejado. Talvez tenhamos pedido, ardentemente, a Deus para renascer, de novo, aqui na Terra.

São muitas as variantes que atuaram na formação da nossa vida atual, diante das condições necessárias ao propósito da vida terrestre de quitar os seus débitos do espírito para que, livre, possa evoluir e ascender em sua condição espiritual.

Estou escrevendo esse texto depois de haver assistido ao vídeo A aventura de viver: http://www.youtube.com/watch?v=Zpu0-eI5Y2o

Se o propósito de Deus não é infligir sofrimento ao ser humano, por que nascem pessoas com tantas dificuldades para cumprir a meta de aqui viver?

À luz das revelações dos espíritos, a resposta vem clara, lógica e objetiva: Nascem assim por que precisam resgatar pesadas faltas do passado. Nascem assim recebendo uma pausa no sofrimento atroz a que possam ter sido atraídos no mundo espiritual. Nascem entregues a pais e parentes que precisam, também, cumprir uma etapa de cuidados com o próximo, suprindo lacunas de amor que deixaram pelo caminho.

Ao contrário, como compreender que Deus tivesse que escolher a uns para uma vida de sofrimentos e limitações, enquanto, a outros, para uma vida de saúde, abastança e realizações?  Como seria essa divisão das pessoas sem incorrer em injustiça?

Deus não escolhe ninguém para sofrer! Todos estamos igualmente abençoados pelo amor e bondade do nosso Pai Maior. O sofrimento decorre das escolhas de cada um, em vidas passadas, as quais tenham causado o mal a si mesmo ou a outras pessoas. Os nossos débitos precisam ser resgatados "até o último ceitil", pois são eles a causa da infelicidade atual e, também, a infelicidade no plano astral quando o espírito para lá retorna. As etapas de vida na Terra - reencarnações - são a expressão da misericórdia Divina provendo-nos oportunidades para reequilíbro e crescimento espiritual.


.-.-.-.-.-.-.-.

terça-feira, 5 de novembro de 2013

DEUS NÃO PUNE E NEM PRIVILEGIA NINGUÉM!

Diante de alguma MALDADE OU INJUSTIÇA, ouvimos sempre a afirmação de que a Justiça Divina imporá a devida sanção para aquele mal, ali praticado. Mais enfática se torna essa afirmação quando o autor do  delito escapa à justiça dos homens. Nessas circunstâncias, é inevitável vir à nossa mente a ideia de um Deus - Supremo Juiz - ditando sentenças e impondo sanções para que o culpado seja devidamente punido, então, com toda a certeza,  sem nenhuma apelação: ERROU TEM QUE PAGAR!

Esquecemos que a Justiça Divina não impõe sanções, até porque as sentenças divinas já estão lavradas e o cumprimento delas sempre vai se materializar com a própria vida a ser vivida, pelo infrator, nesta ou em outras etapas:

CADA UM RECEBA CONFORME AS SUAS AÇÕES !

CADA UM COLHERÁ O MAL OU O BEM QUE SEMEOU !

CADA UM REEQUILIBRARÁ AS ENERGIAS QUE DESEQUILIBROU !

Simples assim! 

Diante do mal, a sentença divina impõe a vida resultante das ações praticadas. Impõe aprendizado em novas oportunidades. Impõe arrependimento. Impõe o perdão, dado e recebido. 

Nada de sofrimentos eternos! Nada de "olho por olho"! 

O amor e a caridade cobrem uma multidão de erros.

As Leis de Deus são eternas e imutáveis!  O Seu amor por nós, por elas se materializa!

Quando invocamos a Justiça Divina, devíamos ter em mente que estamos invocando o amor e a misericórdia divina que a todos permite uma nova oportunidade para sanar o mal causado. 

Melhor desfazermos a ideia de um Deus de plantão que castigará o infrator e substitui-la  por essa imagem de um Deus Boníssimo, que perdoará o infrator, assim que este corrigir todo o mal que causou.

Assim, todo o mal será perdoado, depois de corrigido nos seus efeitos maléficos.

Quando virmos o mal triunfar ou dele sofrermos consequências, compete-nos nos esforçar para perdoar a quem o causa, assim como Deus irá perdoará, nas condições do reparo e do arrependimento. Comecemos a destinar pensamentos de amor  para toda aquela situação em que o mal ocorreu. É imprescindível pedir a extinção dos vínculos negativos que se criaram naquela ação. Não podemos ficar presos nas energias do rancor, da mágoa, da tristeza, do ressentimento ou de qualquer outra forma de melancolia.

Se formos nós que demos causa ao mal, também aqui deve caber essa compreensão, a fim de que possamos nos arrepender  e pedir a Deus a oportunidade de retificar aqueles efeitos. Deus compreenderá o nosso arrependimento e nos dará a chance desse aprendizado. Perdoemos a nós mesmos, como Deus o fará. 

Aguardemos a oportunidade de reequilibrarmos as energias que deixamos para trás em desequilíbrio. Pode que venha o sofrimento para essa reparação, portanto, impõe-se a resignação e a gratidão a Deus pelo próprio sofrimento que recebermos.

É essencial que nenhum sentimento de culpa atrapalhe o nosso caminhar. Reconheçamos nossos erros e peçamos a Deus o perdão e a oportunidade da reparação. O nosso tempo é agora, daqui para frente. Libertemo-nos da ideia de culpa e cultivemos a ideia de que sempre estaremos reparando o erro anterior, se assim aceitarmos e agirmos.

Ninguém tem um passado tão limpo que não haja algo a corrigir. Se vivemos nesse planeta de expiação, Deus sabe as razões e motivos para aqui estarmos e convivermos com tantas injustiças e arbitrariedades. Nesse ambiente, estamos expiando a nossa "culpa", isto é, estamos colhendo o próprio mal que semeamos, em época outras, nesse nosso roteiro de crescimento espiritual.

O sofrimento não deve ser admitido como a Punição Divina e sim como a feliz e auspiciosa oportunidade de "pagarmos até o último ceitil" do mal que já tenhamos causado. Cumprida essa etapa com louvor e aprendizado, teremos a oportunidade de vivermos num mundo mais feliz.

Esse mundo mais feliz poderá ser uma Terra  renovada, habitada por espíritos mais conscientes da pratica do bem, para si e para os seus semelhantes. Um mundo sem doenças, sem maldades e sem injustiças. Um mundo de conscientização espiritual onde o Espírito complete o ciclo de suas reencarnações e possa ascender aos mundos espiritualizados. 

É bom contemplar o céu estrelado e ver as estrelas "piscando", chamando-nos para uma vida de amor e de felicidade.

Deus não pune e nem privilegia ninguém!

quinta-feira, 31 de outubro de 2013

ESTRUTURA

Palavras de Luz: ESTRUTURA:
http://luzdepalavras.blogspot.com.br/2013/10/estrutura.html


"Eleja a meditação diária como fonte de energia que o equilibrará.

Não se permita adquirir sintomas estranhos como queixas, adesão a gula, conversa fútil e outros. 

Não se permita adquirir sintomas estranhos como queixas, adesão a gula, conversa fútil e outros. 

O ser humano tem metas e prazo para cumpri-las.

Diariamente inúmeros irmãos retornam para cá mais endividados do que antes. 

O descaso é problema sério e recorrente. 

Acredita-se de forma ingênua que a vida corresponde a uma única existência e que dela se deva usufruir os prazeres que a ilusão tão bem sabe oferecer-lhes.

Questão de ponto de vista distorcido. 

Momento de transição pede estudo coerente com a realidade do ser imortal.
 
Amigos da Boa Nova"


.-.-.-.-.-.-.-.

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

ANJOS DE DEUS

Em nossa eternidade, alternamos momentos vividos na condição natural de Espíritos e na condição de seres dotados de um corpo físico, capazes de atuar em meios de matéria densa, como são a Terra e outros planetas.

Na condição de Espíritos, vivendo em meios não materiais, utilizamos um corpo mais permanente que chamamos de perispírito, ou mais comumente, de corpo espiritual.

O corpo físico é constituído de matéria colhida no ambiente onde o espírito vai atuar, em nova jornada de estudo e progresso. É um corpo provisório, apenas uma roupagem para o Espírito. Ao cessar a sua necessidade ou estando esse envoltório impróprio para uso, despir-se-á o Espírito dessa vestimenta e retomará o uso exclusivo do seu corpo espiritual, que lhe é quase permanente. O corpo material cumpriu a sua finalidade e retornará: "O pó volta ao pó, de onde foi tirado".

Esse corpo físico que, muitas vezes, referimos como "eu/nós", deve ser designado como "meu/nosso", pois ele pertence ao espírito que o habita. Ele é extremamente limitante para o Espírito, cuja natureza, por origem, é a de ser livre como vento e rápido como a luz, para efeitos de sua locomoção e, ainda, desconhece barreiras físicas que limitem seus movimentos. André Luís nos relata que o corpo físico, como morada do espírito, é comparável ao uso, pelo homem, de um pesado escafandro de mergulho, o qual, sabemos, limita sobremaneira a locomoção de quem o utiliza, no fundo do mar, para trabalho ou lazer. 

O corpo espiritual - perispírito - é constituído de matéria "não física" - num estado que ainda desconhecemos - cuja realidade só é palpável no plano astral. Esse corpo também não será permanente para o Espírito. Ele é o veículo do Espírito enquanto transita em suas alternadas etapas de vida física e espiritual, ou seja, enquanto sujeito às reencarnações e aprendizado. É o perispírito que atrai os elementos indispensáveis para a formação do corpo físico.

Mesmo esse corpo espiritual está em constante evolução em sua pureza e, por isso, leva consigo o estágio vibratório que já alcançado, consoante o progresso moral. Esse grau vibratório é o passaporte para a morada nos planos espirituais, cujo ingresso e permanência são condicionados ao estado vibratório - grau de pureza - já alcançado pelo Espírito.

O corpo espiritual estará obsoleto quando o Espírito alcançar um tal grau de pureza que lhe permita manifestar-se como "Luz ou Pensamento". Então, já sem máculas ou restrições mentais de qualquer espécie, será integrado na Comunidade dos Espíritos Puros, os que estão próximos da realidade de Deus.

Já nenhum corpo ou identidade individual serão necessários, salvo que, para o ingresso-retorno nas esferas espirituais de menor teor vibratório ou para retorno aos mundos físicos que ainda precisam dessas caracterizações, para a compreensão dos que ali estagiam. Nesse último caso, o Espírito que retorna é um Emissário de Deus, enviado para promover o progresso da humanidade.

Os homens - hoje aprendizes do amor e do perdão - tornar-se-ão anjos de Deus, não por milagre da criação, mas pelo próprio esforço, sob a orientação de Jesus, o nosso Amado Mestre!

Louvado seja Deus!



.-.-.-.-.-.-.-.


terça-feira, 29 de outubro de 2013

REALIDADE INDIVIDUAL

Somos semente, sementeira, somos a planta, somos as flores, somos os frutos. Somos o lavrador que planta e o que colhe os próprios frutos.

Somos tudo. Somos completos e capazes.

Estamos no comando da nossa existência!

Não existe acaso para a vida. Não existe acaso para o grupo familiar. Não existe acaso para o local e as condições em que nascemos e vivemos. Mas podemos modificar a vida e as realidades que nos afetam.

Tudo é fruto de nossa vontade e de nossas escolhas. Com as ações e omissões vamos tecendo o tecido das nossas vidas. Nesse tear da vida, o fio que utilizamos para tecer chama-se livre arbítrioQuerendo ou não, conscientes ou não, estamos sempre fabricando o tecido que nos envolverá.

Para o bem ou para o mal - segundo a faixa de sintonia em que escolhemos nos situar e na qual nos movemos no Universo - sempre receberemos a ajuda externa para a realização dos nossos propósitos.

Seja um desejo de realizar um bem social ou um desejo de destruir vidas ou bens, para qualquer dessas ações encontraremos ajuda daqueles seres que se encontrarem na mesma faixa de vibração dessas realizações. Apenas, nunca poderemos dizer que fomos vítimas de alguém, quando praticamos essas ações. Receberemos, sempre, a assistência daqueles cuja sintonia provocamos ou conquistamos por simpatia.

O nosso pensar já é um campo de ação e uma oficina energética para que as ações e desejos se tornem realidade em nossa vida ou até fora dela. Os nossos pensamentos criam as energias que poderão ser apropriadas por terceiros, nelas interessadas.  As energias pesadas serão combustível para as ações dos que se dedicam ao mal.  As energias luminosas serão combustível para as belas realizações, em qualquer lugar do nosso Planeta, afetando a nossa vida física ou não.

A natureza dos nossos pensamentos atrairá as energias correspondentes e elas criarão a realidade que nos cerca. Se estamos envolvidos em energias densas, atrairemos momentos ruins e acontecimentos desagradáveis. Se estamos cercados de Luz, encontraremos alegria e felicidade para nós e para os que conosco convivem.

Quando as coisas estiverem indo de mal a pior ou caminhando de forma insatisfatória, está na hora de reequilibrarmos nossos pensamentos para modificar as energias que nos cercam. É tempo de nos voltarmos para o nosso íntimo, para a nossa essência. Precisamos atrair para a realidade física a paz que existe em nós e que, também, preenche todo o Universo. Precisamos retomar a nossa sintonia com a origem da vida.

Quem tem religião apazigue-se na sua fé e peça ajuda aos seus protetores espirituais. Quem não a tem que busque a meditação e os exercícios mentais que levam à sintonia com o todo universal.

Em qualquer caso, necessária será a reforma dos pensamentos e sentimentos. Estejam longe de nós a raiva, os ressentimentos, as mágoas e energias de insatisfação.  Afaste-mo-nos do orgulho, da vaidade, dos vícios e das paixões desenfreadas. Busquemos serenidade!

Precisamos estar no domínio das nossas vidas! 

Nossa vida é somente nossa e nossas decisões são pessoais e intransferíveis. Ninguém será culpado em nosso lugar, por nada que aconteça após os atos que praticarmos e as escolhas que fizermos.

A culpa é gradativa, segundo a origem e as circunstâncias, mas nunca será isentada, totalmente. De uma forma ou de outra, todo o débito deverá ser pago até ao "último ceitil". Entretanto, também os sentimentos de culpa não nos ajudam em nada e, por isso, devem ser banidos do nosso plano mental.

Usufruímos das condições ideais para o nosso aprendizado e evolução. O futuro consertará o presente e Deus perdoará as nossas faltas, se perdoarmos e se corrigirmos todo o mal a que tenhamos dado causa.

A vida está no presente e no futuro, nunca no passado. Portanto, a vida está sempre começando, a cada dia, a cada momento. Cada dia é dia para começar a construir um novo final, como nos ensinou o saudoso Chico Xavier.

Estamos no lugar certo, na família cerca, com os recursos que necessitamos para a vida que nos propusemos viver.

Bom dia! Bom recomeço! Bons pensamentos! 

Que colhamos dias felizes no futuro de nossas vidas!


.-.-.-.-.-.-.

quarta-feira, 23 de outubro de 2013

NOSSAS ESTRADAS PARA O FUTURO.

Ninguém pode viver a nossa vida por nós!!!

Amor, felicidade, alegrias, tristezas e infelicidade são os ingredientes necessários e os temperos para uma vida produtiva e de realização.  Todos esses ingredientes nós os ajuntamos nas vidas anteriores, nas eras do tempo. 

O modo de preparo é o próprio exercício do livre arbítrio. O consumo é o degustar do viver, apreciando o que tiver de melhor e resignando-nos com o gosto amargo do que for apenas remédio para os males do espírito.

A receita de vida que nos foi dada é única: equivale à prescrição de uma dieta para um determinado fim, válida, apenas, para o nosso benefício, nesta vida. Dela participam como ingredientes imprescindíveis as pessoas que devem agregar meios e sentimentos ou as que vieram receber o que tenham direito, assim como, pagar o que nos for devido.  

Ninguém entra em nossa vida por acaso. O acaso não existe.

Se temos colheitas amargas por fazer, nós e Deus sabemos o por quê.  Se, nessa etapa de vida física, não temos lembrança das razões de um sofrimento ou circunstância menos propícia que enfrentamos, isso ocorre para que aceitemos de bom grado e sem nenhuma pressão, pagar o que é devido.

Evoluir espiritualmente é uma lei da natureza, para isso fomos criados. Viver aqui na Terra é necessário para esse fim.

Ninguém é mais ou menos feliz do que merece. 

Quando se nasce na Terra, já aceitamos as condições que nos farão progredir como espíritos, nessa jornada. Não temos ideia do quanto imploramos a Deus a oportunidade de saldar nossos débitos e uma nova chance para praticar o bem.

Só os espíritos em muito baixa vibração recebem uma vida imposta, como um remédio e uma internação em hospital.

Ninguém veio aqui a passeio ou por turismo.

Temos um projeto. Temos uma missão. Temos contas para acertar.

Deus é perfeito e perfeita é a vida que Dele emana.

As condições individuais do nosso viver resultaram de nossos próprios atos e escolhas em vidas precedentes. Temos a oportunidade de construir circunstâncias maravilhosas para as etapas das nossas vidas do porvir - físicas ou espirituais.

Hoje, estamos aparando arestas e construindo as estradas do futuro, pelas quais transitaremos em nosso caminho para Deus. 

Se deixarmos buracos, cairemos neles!


.-.-.-.-.-.-.-.