Quem sou eu

Minha foto
Eusébio, CE, Brazil
Espírita - Brasil

segunda-feira, 27 de fevereiro de 2012


Blog: Soy Espírita - www.soyespírita.blogspot.com :



Intolerancia es sinónimo de Orgullo y Egoísmo, el cual es victima El Pastor Yousef Nadarkhani,


Intolerancia es sinónimo de Orgullo y Egoísmo


Pastor EvangelicoYousef Nadarkhani

El Pastor EvangelicoYousef Nadarkhani, se presentó por última vez al tribunal en el País de Irán.  Lo que parece ser la carta final o el movimiento final en que la suerte de este Pastor Evangélico ya está echada por este tribunal.  Todo luce que el próximo paso será la orca.

Este lamentable y doloroso final será sin lugar a dudas una muestra más, donde la intolerancia de los hombres, donde los preceptos religiosos que a toda luz no son abalados por un Dios justo y bueno que respeta el Libre Albedrio de los seres inteligentes creados por el mismo, no logran las expectativas de Bien Común que nos enseño Jesús.

No podemos hacer nada que no sea unirnos en una oración colectiva a Dios. Vea la oración que todos estaremos haciendo en este articulo, si sientes en tu corazón pegar el enlace a este articulo en tu muro es el granito de arena necesario para lograr que se derrumben los muros de la incomprensión.

Aunque La pena de muerte no está específicamente prescrita por apostasía bajo la ley iraní, por lo que el Tribunal de Rasht utiliza una laguna en la Constitución y basa su veredicto sobre fatwas (sentencias religiosas) por el líder religioso más influyente el 'padre' de la revolución de Irán en 1979, actualmente El Máximo Líder de Irán." 

Sin mirar lo que son las leyes de los hombres, las costumbres o los dogmas religiosos, sin ni tan siquiera mirar la justicia, este acto que se ha de cometer contra alguien que cree firmemente es sus convicciones, agreden los principios básicos de las leyes humanas.   Dios nos otorgo el Libre Albedrío para transitar por los ensayos de la vida aprendiendo lo necesario a conducirnos por el camino del Bien Común. Si los hombres utilizando su poder en la tierra, violan el derecho a la vida aquellos que ejercen precisamente el derecho a decidir qué es lo mejor hacer por el bien común, estos que así lo hacen no son dignos jamás de utilizar el nombre de Dios como excusa para perpetrar su atrocidades, no solo en lo físico sino que laceran las convicciones de los seres humanos que buscan toda costa el bien común.

¿Qué podemos hacer los que a toda luz no podemos hacer nada aparentemente? Si no es levantar nuestra voz en una oración colectiva, para que lo que no pueden hacer las leyes que deben ser justas, sea entonces Dios el que nos ayude.  Las redes sociales tienen una peculiaridad y es que si se saben obtener los beneficios de la diseminación de los mensajes, sin lugar a dudas pueden conectar a un numero impresionante de personas que no concuerdan con estas ideas de corregir a los hombres y presionar hacia la lógica y la razón.

No pretendo con esta oración colectiva crear ningún caos, solo darle una esperanza aquellos que pueden creer que la justicia se puede doblar por la insensatez.

La siguiente oración la dirijo a Dios Bueno y Justo, para nos socorra mediante sus buenos espíritus para evitar precisamente que una injusticia que tocara a millones de personas no pueda ser aceptada como un hecho justo y aceptable ante Dios.  Si consideras que este esfuerzo vale la pena, coloca en tu Muro en Facebook o en Twitter el enlace a esta oración de fe:

"Oh Dios, inmensamente justo y bueno, venimos ante ti en este momento para solicitar tu permiso para que envíes tus buenos espíritus a que esta injusticia no se dé a lugar.  No estamos pidiendo porque las leyes de los países sean desobedecidas, pero si pedimos que cuando estas leyes atentan contra los principios básicos de la cordura y el bien común que tu tanto inspiras, no permitas que leyes incoherentes que no cumplen con los mejores principios de la humanidad, puedan tener éxito alguno.  Solos no podemos hacer nada, sino es con tu poder y tu justicia. Cuando los principios universales que deben proteger en justicia y de bien común son pisoteados, es el momento de que se enseñe justicia, amor y caridad que tú nos has enseñado. Utiliza oh Dios los mecanismos necesarios para lograr que los ejecutores y los que dirigen los gobiernos, desistan de cometer injusticas utilizando tu nombre nunca más. Solo tú puedes lograr que impere la Justicia, el Amor y la Caridad. Que el caso de Yousef, sea resuelto y sea un ejemplo de que el ser humano tiene el derecho a decidir utilizando su Libre Albedrio lo que debe ser lo correcto. Así te lo pedimos y que así sea.”


O EXÍLIO DO JAGUAR: O Bispo

O EXÍLIO DO JAGUAR: O Bispo

domingo, 26 de fevereiro de 2012

RESISTÊNCIAS ÀS MUDANÇAS

Matéria publicada no Facebook:


Resistência a mudanças




Era uma vez um lindo aquário, enorme, onde havia muitos peixes de vários tipos e tamanhos.

Na parte de cima do aquário ficavam os peixes grandes. Esses estavam sempre satisfeitos pois quando a comida era jogada na água, eram os primeiros a comer.

Logo abaixo deles, estavam os peixes de porte médio. Esses ainda conseguiam se alimentar bem, de certa forma, porque havia sobras dos maiores. Contudo, não havia tanta comida para que pudessem ficar grandes.

Por fim, na parte de baixo estavam os pequenos peixes. Para esses, a comida era quase insuficiente. Mal dava para deixá-los vivos.

Foi justamente entre esses últimos, que nasceu um peixinho. Tão logo se deu conta da situação, passou a manifestar seu inconformismo. E, porque desejasse uma solução, começou a nadar pelo aquário.

Por fim, descobriu um pequeno buraco. Com a esperança de mudar aquele quadro onde nascera, o peixinho passou pelo buraco.

Encontrou, então, um fio d´água que o levou a um ralo, caiu em um encanamento e foi parar em um rio.

Curioso e atento, verificou que ali havia muito espaço para nadar, que podia ir para onde quisesse e que a comida era abundante.

Altruísta, logo pensou em como os que viviam no aquário poderiam ali ser felizes. Havia espaço e comida suficientes para todos viverem bem.

Por isso, voltou depressa para contar a grande novidade.

Foi um grande alvoroço e a indagação se fez:

Como chegar a esse lugar maravilhoso, de tanta abundância?

Estrategicamente, o peixinho estabeleceu regras: os peixes da parte de cima deveriam vir para a parte de baixo. Precisavam perder peso para poder passar pelo buraco pequeno.

Os peixes da parte intermediária deveriam se alimentar menos pois também precisavam perder um pouco de peso.

Quanto aos peixes de baixo deveriam subir para se alimentarem um tanto mais a fim de terem forças suficientes para a longa viagem.

Nesse momento, começou a grande discussão. Uns se revoltaram contra o peixinho, outros questionaram a validade de tudo aquilo.

Estabeleceu-se o caos. Discussão. Discórdia.

Finalmente, depois de muita briga, os peixes se uniram e deliberaram matar o causador de todo aquele transtorno.

* * *

O apólogo nos remete a pensar a respeito da resistência que, de um modo geral, se tem para com as mudanças.

Não é raro se ouvir de que sempre se viveu assim. Por que se deve mudar?

Com isso, conselhos, opiniões, ideias são mortas, simplesmente porque não se deseja sair da zona de conforto para tentar algo diferente.

Algo que pode ser muito bom ou proveitoso ou que poderá trazer muita felicidade.

Resistência a mudanças impede as criaturas de conhecer coisas maravilhosas, de serem mais felizes, de descobrirem uma vida mais rica.

Pensemos nisso e se nos descobrirmos resistentes, cubramo-nos de humildade, modificando-nos.



Redação do Momento Espírita, com base em história de autoria desconhecida.
Em 25.02.2012."

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

ATITUDES QUE DRENAM NOSSAS ENERGIAS


Recebi esse texto, por e-mail, de minha querida amiga Mara Sotto Mayor. Gostei muito e publico aqui, como recebi, para que todos possam se beneficiar das considerações aqui expostas, relativas ao perigo de exaustão das nossas energias:

"ATITUDES QUE DRENAM NOSSAS ENERGIAS

1. Pensamentos obsessivos:
Pensar gasta energia, todos nós sabemos disso. Ficar remoendo um problema cansa mais do que um dia inteiro de trabalho físico. Quem não tem domínio sobre seus pensamentos - mal comum ao homem ocidental - torna-se escravo da mente e acaba gastando a energia que poderia ser convertida em atitudes concretas, além de alimentar ainda mais os conflitos. Não basta estar atento ao volume de pensamentos, é preciso prestar atenção à qualidade deles. Pensamentos positivos, éticos e elevados podem recarregar as energias, enquanto o pessimismo consome energia e atrai mais negatividade para nossas vidas.Antídotos: mantras, afirmações positivas, meditação.



2. Sentimentos tóxicos:

Choques emocionais e raiva intensa também esgotam as energias, assim como ressentimentos e mágoas nutridos durante anos seguidos. Não é à toa que muitas pessoas ficam estagnadas e não são prósperas. Isso acontece quando a energia que alimenta o prazer, o sucesso e a felicidade é gasta na manutenção de sentimentos negativos. Medo e culpa também gastam energia e a ansiedade descompassa a vida. Por outro lado, os sentimentos positivos, como a amizade, o amor, a confiança, o desprendimento, a solidariedade, a auto-estima, a alegria e o bom-humor recarregam as energias, dão força para empreender nossos projetos e superar os obstáculos.


3. Maus hábitos, falta de cuidado com o corpo:

Descanso, boa alimentação, hábitos saudáveis, exercícios físicos e o lazer são sempre colocados em segundo plano. A rotina corrida e a competitividade fazem com que haja negligência em relação a aspectos básicos para a manutenção da saúde energética.




4. Fugir do presente:

As energias são colocadas onde a atenção é focada. O homem tem a tendência de achar que no passado as coisas eram mais fáceis: “bons tempos aqueles!”, costumam dizer. Tanto os saudosistas, que se apegam às lembranças do passado, quanto aqueles que não conseguem esquecer os traumas, colocam suas energias no passado. Por outro lado, os sonhadores ou as pessoas que vivem esperando pelo futuro, depositando nele sua felicidade e realização, deixam pouca ou nenhuma energia no presente. E é apenas no presente que podemos construir nossas vidas.


5. Falta de perdão:

Perdoar significa soltar ressentimentos, mágoas e culpas. Libertar o que aconteceu e olhar para frente. Quanto mais perdoamos, menos bagagem interior carregamos, gastando menos energia ao alimentar as feridas do passado. Mais do que uma regra religiosa, o perdão é uma atitude inteligente daquele que busca viver bem e quer seus caminhos livres, abertos para a felicidade. Quem não sabe perdoar os outros e si mesmo, fica ”energeticamente obeso”, carregando fardos passados.


6. Mentira pessoal:

Todos mentem ao longo da vida, mas para sustentar as mentiras muita energia é gasta. Somos educados para desempenhar papéis e não para sermos nós mesmos: a mocinha boazinha, o machão, a vítima, a mãe extremosa, o corajoso, o pai enérgico, o mártir e o intelectual. Quando somos nós mesmos, a vida flui e tudo acontece com pouquíssimo esforço.


7. Viver a vida do outro:

Ninguém vive só e, por meio dos relacionamentos interpessoais, evoluímos e nos realizamos, mas é preciso ter noção de limites e saber amadurecer também nossa individualidade. Esse equilíbrio nos resguarda energeticamente e nos recarrega. Quem cuida da vida do outro, sofrendo seus problemas e interferindo mais do que é recomendável, acaba não tendo energia para construir sua própria vida. O único prêmio, nesse caso, é a frustração.


8. Bagunça e projetos inacabados:

A bagunça afeta muito as pessoas, causando confusão mental e emocional. Um truque legal quando a vida anda confusa é arrumar a casa, os armários, gavetas, a bolsa e os documentos, além de fazer uma faxina no que está sujo. Na medida em que ordenamos e limpamos os objetos, também colocamos em ordem nossa mente e coração. Pode não resolver o problema, mas dá alívio. Não terminar as tarefas é outro “escape” de energia. Todas as vezes que você vê, por exemplo, aquele trabalho que não concluiu, ele lhe “diz” inconscientemente: “você não me terminou! Você não me terminou!” Isso gasta uma energia tremenda. Ou você a termina ou assume que não vai concluir o trabalho. O importante é tomar uma atitude. O desenvolvimento do autoconhecimento, da disciplina e da terminação fará com que você não invista em projetos que não serão concluídos e que apenas consumirão seu tempo e energia.


9. Afastamento da natureza:

A natureza, nossa maior fonte de alimento energético, também nos limpa das energias estáticas e desarmoniosas. O homem moderno, que habita e trabalha em locais muitas vezes doentios e desequilibrados, vê-se privado dessa fonte maravilhosa de energia. A competitividade, o individualismo e o estresse das grandes cidades agravam esse quadro e favorecem o vampirismo energético, onde todos sugam e são sugados em suas energias vitais.

Dalla Blogspot



.-.-.-.-.-.-.-.

sexta-feira, 17 de fevereiro de 2012

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

PERDÃO E REENCARNAÇÃO


Imaginemos uma situação hipotética: O seu filho tem 17 anos e, na sua juventude e inexperiência, envolveu-se na pratica de atos ilegais: furto,  drogas, etc. sendo que, no curso desses fatos, vem a falecer num acidente com o carro roubado. Ocorre o desencarne de um jovem que teria toda uma vida por viver. Teria muito que aprender sobre o certo e o errado e sobre a finalidade da vida.

Por uma questão da lógica religiosa vigente, você aceitaria que a alma do seu filho não foi para o “céu” para gozar eternamente de felicidade e paz. Entretanto, você viu aquele menino nascer e crescer. Você amou o seu filho desde o primeiro dia de sua vida e ainda o ama, depois que faleceu. Você lembra-se da sua infância alegre e pura e, assim, apenas o considera “um bom menino” que se desviou do caminho certo e praticou aqueles atos contrários à Lei.

O seu amor pelo seu menino gera uma certeza de que se ele houvesse sido preso e castigado por seus erros, ele voltaria ao caminho do bem, criaria sua própria família e se dedicaria a ganhar a vida honestamente. Esse é um pensamento lógico para uma mãe. Você está convicta de que ele mereceria uma nova oportunidade para recuperar-se dos seus erros.

Enquanto as religiões dizem que o seu filho foi para o “ïnferno”, de forma irremediável, você, tranquilamente, e com toda paz de consciência, daria a ele uma nova chance.

Pois é, Deus é muito mais justo, compassivo e misericordioso do que você! Ele dará ao seu filho a chance de renascer, logo que ele compreender os seus erros e pretender corrigi-los.

Deixando a hipótese sugerida, os Espíritos nos afirmam a reencarnação como a sublime materialização da justiça e da misericórdia divina.

Não existe castigo eterno, apenas sofrimento temporário compativel com os erros praticados, ainda assim como etapa de conscientização para o devido aprendizado e evolução da Alma. Todas as almas voltarão para o seio do Criador!

Ainda que sejam necessárias muitas vidas físicas para o aprendizado e a reparação.

Se Jesus nos ensinou que devemos perdoar 70 x 7 vezes ao que nos ofende, quantas vezes nos perdoaria Deus que é a fonte de todo o amor? 



.-.-.-.-.-.-.-.



domingo, 12 de fevereiro de 2012

CÂNCER MORAL


"Você se considera uma pessoa mal humorada?

Talvez os que tenhamos problemas com variações constantes de humor não reconheçamos, assim, com tanta facilidade.

Mas, se você perceber que vez ou outra é atacado por uma crise de mau humor, vale a pena refletir sobre esta

mensagem do Espírito Joanna de Ângelis:


'O mau humor sistemático - vício de comportamento emocional gera a irritabilidade que desencadeia inúmeros males no indivíduo, em particular, e no grupo social onde o mesmo se movimenta, em geral.

Desconcertando a razão, provoca tendências negativas que devem ser combatidas, promovendo a maledicência e a indisposição de ânimo.

Todos aqueles que o alimentam, transferem-se de um para outro estado de desajuste orgânico e psicológico, dando margem à instalação de doenças psicossomáticas de tratamento complexo.

Todas as criaturas têm o dever de trabalhar pelo próprio progresso intelecto-moral, esforçando-se por vencer as más inclinações.

O azedume resulta, também, da inveja mal disfarçada quanto do ciúme incontido.

Atiça as labaredas destruidoras da desavença, enquanto se compraz na observância da ruína e do desconforto do próximo.

Muitas formas de cânceres têm sua gênese no comportamento moral insensato, nas atitudes mentais agressivas, nas rogativas emocionais enfermiças.

O mau humor é fator cancerígeno que ora ataca uma larga faixa da sociedade imprudente.

* * *


Revista-se de equilíbrio ante os mal-humorados e violentos, maledicentes e agressivos.

Eles se encontram enfermos, sim, em marcha para a loucura que os vence sob a aprovação da vontade acomodada.

Vigie as nascentes dos seus sentimentos e lute com destemor, nas paisagens íntimas, contra o mau humor.

Não olvide da gratidão, nas suas crises de indisposição...

O amanhã é incerto.

Aquele a quem hoje você magoa será a porta onde buscará apoio amanhã.

Conquiste o título de pacífico ou faça-se pacificador.

Todo agressor torna-se antipático e asfixia-se na psicosfera enfermiça que produz.

* * *


Quando você perceber que o mau humor está batendo à sua porta, pare e reflita.

Respire fundo. Se possível, pare tudo o que esteja fazendo, e se permita cinco minutos de silêncio, de descanso, de solidão.

Quando essa lente negativista quiser controlar seus atos e pensamentos, lembre-se das razões que tem para estar feliz!

Lembre-se de tudo que está dando certo em sua vida.

Entre em contato com a natureza. Leia uma mensagem otimista. Faça uma oração. Procure rir um pouco.

O segredo pode estar na mudança dos pensamentos, da rotina, da sintonia.

Quem cultiva o bom humor tem saúde abundante, tem amigos por perto e está sempre disposto a aprender.

Quem cultiva o bom humor já vive a felicidade, mesmo não tendo consciência disso.'

***


Redação do Momento Espírita com base no cap. 12 da obra Receitas de paz, pelo Espírito Joanna de Ângelis, psicografia de Divaldo Pereira Franco, ed. Leal."



.-.-.-.-.-.-.-.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

SUICÍDIO - ATO INEFICAZ



O suicídio é uma ilusão. O Espírito continuará vivo e apenas perderá o corpo que possuía através do qual podia realizar as ações sobre a Terra.

Suicídio é equivalente a um acidente em que se bate um carro e há perda total do veículo.

Ele só causa danos ao veículo que o Espírito utilizava para as suas atividades na Terra.

Livre do corpo, o Espírito segue  a sua viagem  levando consigo todos os problemas que o afligiam, agora agravados pelos danos da morte violenta que impôs ao corpo que abandonou.

A mesma ação que destruiu o corpo físico mutilou, também, o corpo de energias que reveste o espírito e que lhe permite, na encarnação, plasmar um novo corpo de carne. Em nova vida sobre a Terra, estando danificado, o novo corpo que vier a ser plasmado com as energias do Planeta conterá os danos e deficiências da destruição do corpo anterior.

Conclusão:

A destruição do corpo, pelo suicídio, não resolve os problemas dessa vida e ainda complica lá na frente, nas vidas futuras, na reencarnação. Além de precisar refazer as provas da vida anterior, terá agora o gravame de um corpo deficiente.

As comunicações mediúnicas com Espíritos suicidas nos relatam o grande sofrimento por que passam após a consumação do ato fatal:

Os que se enforcaram se dizem completamente sufocados e se mostram sem condições de falar;

Os que mutilaram o corpo ficam presos ao processo mental de tentar juntar e carregar as partes despedaçadas;

Os que destruíram partes cerebrais perdem a lucidez e passam a reviver, continuamente, o momento da ocorrência fatal.

Os suicidas são atraídos pelas energias dos outros suicidas e formam comunidades de almas em sofrimento e isso lhes afigura como o inferno de que haviam ouvido falar, quando encarnados.

Os que se livraram do corpo físico através do suicídio sofrem no Além e outra vontade não têm que receber a graça de voltar a habitar um corpo como o que desprezaram. Querem uma nova chance de estar juntos daqueles que o amavam.

O suicídio não elimina o sofrimento, antes, agrava-o com novos débitos a serem resgatados, em vida futura.

Bendita a misericórdia de Deus! 

TODAS  AS ALMAS QUE SOFREMquando arrependidas, retornarão ao corpo físico para retomar a caminhada para a própria evolução.


 .-.-.-.-.-.-.-.


Sobre o tema suicídio, indico o melhor livro espírita que já li:

  • Memórias de um Suicida (Rio de Janeiro: FEB, 1955. 568p.) – atribuída aos espírito de Camilo Castelo Branco e de Léon Denis. Constitui-se num libelo contra o suicídio, descrevendo em sua primeira parte, os sofrimentos experimentados pelos que atentaram contra a própria vida. Na segunda e na terceira partes focaliza os trabalhos de assistência e de preparação para uma nova encarnação. Esta obra é considerada um marco na bibliografia mediúnica brasileira e o melhor exame sobre o suicídio sob o ponto de vista doutrinário espírita.(texto extraído da wikipédia)

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

DEUS TE ABENÇOE !

Sou do interior de Minas Gerais. Entre serras e extenso cafezais, nasci filho de agricultores tementes a Deus e crentes fervorosos.

Dentre os costumes de uma época que já vai longe, lembro-me de que todos pediam a "bênção" aos pais, tios,avós e padrinhos. E a resposta era sempre "Deus te Abençoe". Havia sinceridade e fé nesse abençoar.

Para isso não se contava a idade. Um senhor de 70 anos tomava a bênção de seu pai, de sua mãe ou dos tios ainda vivos. Era um ritual muito respeitado e até  exigido pelo costume social. Não raro, uma desatenção em tomar a bênção levava a uma severa reprimenda. Também, esse ato era considerado de uma boa educação.

O tempo passou e com ele o costume da bênção foi, pouco e pouco, desaparecendo. Hoje, só de raro em raro, alguns filhos tomam a bênção dos seus pais e avós.

Eu mesmo fui um dos que colaborou para o "quase" desuso de hoje de se tomar a bênção.  Eu era rebelde... e não dava valor aos costumes mais antigos. Pensava que se era Deus quem abençoava, era de Deus que eu devia "tomar" a bênção e, ainda assim, sendo Deus conhecedor das minhas necessidades, eu nem precisaria pedir. Vai daí que pouco pedi a bênção aos meus parentes, mas me lembro de que quando lhes cumprimentava com um "oi" ou um "até logo" eles, invariavelmente, respondiam com um "Deus te abençoe".

Envelheci e compreendi melhor a vida. Entendi o valor prece, dos pensamentos e das intenções. Entendi que as palavras plasmam energias e se tornam "formas-pensamento" que o Universo acolhe e elabora para atingirem suas finalidades.

Hoje tenho prazer de abençoar os meus filhos e netos quando eles se lembram da rogativa da bênção.

Quando eu lhes digo "Deus te Abençoe", eu estou solenemente rogando a Deus que tenha piedade e os abençoe com seu amor, com uma bênção como só Ele pode dar. Estou reconhecendo que pouco posso fazer por eles, mas que tenho um Deus que pode tudo. Estou pedindo ao Universo que conceda vida e saúde àquele ser.

Eu tenho um amigo de uns 40 anos que toma, religiosamente, a bênção do seu pai e do seu padrinho. Ele, simplesmente, adotou esse ritual diário e assim procede pela manhã e à noite. O mais interessante é que o padrinho a que referi é o seu irmão, poucos anos mais velho que ele. Lindo e interessante! 

Como eu reconheço que abençoar - desejar que Deus abençoe - é uma coisa muito séria e importante para as pessoas, certo dia eu me impus um exercício de abençoar (em pensamento) a todas as pessoas que eu encontrasse pela rua.

Foi uma experiência muito interessante e gratificante. 

Logo pela manhã, caminhei pela praia e abençoe a todas as pessoas que ali estavam caminhando, andando de bicicleta, corrento, praticando esportes, mergulhando ou jogando um joguinho de cartas. Reparei em pessoas alegres, pessoas tristes, pessoas sorridentes que pareciam felizes e pessoas com cara de poucos amigos ou apreensivas. 

A todas as pessoas enderecei uma bênção, naquele dia, desejando que amor de Deus atuasse em suas vidas. 

Também, num outro dia, repeti a experiência agora para abençoar, em pensamento, os locais onde eu chegava e as pessoas que ali estavam.

Não posso avaliar esses dois comportamentos no que respeita às pessoas que foram abençoadas, mas posso dizer que eu me senti extremamente bem com esse procedimento. Parecia que eu era um mensageiro de paz e amor. 

Alguém me abordou para dizer que estava sentindo algo diferente e muito agradável em seu ambiente de trabalho, naquele dia. Eu, então, novamente pensei "Deus te abençoe" e, em pensamento, agradeci a Deus.

Pode ter sido apenas uma ação de boa intenção para com o próximo, mas eu gostei muito do resultado e acho até que eu é que fui o abençoado com aquelas energias.

Como disse, estou bem velho agora e isto me favorece para que, ao me despedir das pessoas, acrescente, com naturalidade, o meu desejo sincero: Deus te abençoe, meu amigo!


.-.-.-.-.-.-.-.

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

DOUTRINA DA ESPERANÇA


O Espiritismo é a doutrina da esperança. É a única doutrina que não reserva o céu para alguns escolhidos e que fala de uma esperança real e efetiva, direito e destino de todas as almas.

O Espiritismo fala da fé racional e sem mistérios. Fala da Justiça Divina reina em todo o Universo.

Nele há explicação para a dor e para o sofrimento. Há explicação para os que nascem deformados ou desequilibrados.

Deus criou todas as almas para a felicidade! O amor de Deus refulge no Espiritismo como um sol que alcança a todos - homens ou espíritos -  independentemente de que alguns possam se encontrar no atoleiro da maldade e da decadência moral. 

A todas as almas está reservado  “Reino dos Céus”, desde que se despertem para esse destino sublime, mercê da Luz e do Caminho que é Jesus.

Sem penas e castigos eternos. Com muitas vidas e muitas oportunidades para o crescimento espiritual.

Quase todas as religiões atuam do berço ao túmulo, somente o Espiritismo ultrapassa o túmulo o limite terrestre e socorre as almas aflitas - sem Luz - a todas levando o socorro espiritual.

Quanto alívio! Quanta esperança! Quantas almas encontram a paz e o equilíbrio, graças ao trabalho dos Centros Espíritas em bendita parceria com os Guias Espirituais que aqui prestam a caridade, a serviço do Mestre Jesus. 

O Espiritismo não oferece salvação de graça! Também não garante privilégios. Na esfera espiritual, os méritos não estão vinculados às religiões professadas. Todo o mérito decorrerá das virtudes conquistadas.

A hora é agora. É hora de adquirir as virtudes que nos garantirão os méritos espirituais.

domingo, 5 de fevereiro de 2012

ENTREGA



Toma, Jesus, o meu coração, assim como está!

Longe de ser perfeito
Sem a pureza de uma oferta digna.
Marcado de orgulho, vaidade e egoísmo
Nele, ainda, não habita o amor e o perdão
Impuro! Não aprendeu a amar o seu irmão.


Este é o coração que tenho:

Muitas vezes um coração triste,
Abatido, sem forças, incapaz.
Outras vezes, alegre, esperançoso,
Confiante de realizar, de recuperar


Ofereço a realidade:

De um coração dividido,
Lutando, sobrevivendo,
Entre o mal e o bem.
Mas que mantém a esperança
De alcançar as virtudes que contam
Aqui e no Além.


Um coração sedento:

Da verdade que liberta
Da fé pura e verdadeira.
A fé que eleva o coração aflito
Para além das estrelas, às bordas do infinito.


Toma, Jesus, o meu coração, assim como está!

Cura as suas feridas
Preencha-o com a Tua paz.
Faz nele florescer a árvore do amor
Que dê frutas que encham a mão
E mate a minha fome e também a do meu irmão. 

Toma, Jesus, o meu coração! 
Vem morar comigo, meu amigo!


.-.-.-.-.-.-.-.

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

NINGUÉM É VÍTIMA


Ninguém é Vítima!

A vida é sábia e justa. Sempre estaremos diante das situações que precisamos enfrentar.

Ninguém é uma vítima inocente do acaso, do destino ou do azar.

Temos a vida que construímos com os nossos próprios atos e ações.

A vida que vivemos hoje é resultante dos créditos e débitos que já contraímos com o uso do livre arbítrio, em vidas anteriores.

Não podemos culpar a Deus e nem aos nossos pais por algo que nos falte ou por situação econômica adversa em que nos encontremos. Ou não soubemos lidar com a abastança e a riqueza, em vida anterior, ou a virtude que nos compete adquirir, nesta vida, será de mais fácil aprendizado sendo pobres.

Condições adversas de saúde, desde o nascimento, ou mesmo as que nos atingem na maturidade, também elas são frutos de nossas atitudes perante as vidas anteriores.  Todos os desregramentos e excessos (vícios) trazem uma cobrança posterior.  Os que se suicidam na vida presente receberão corpos mutilados ou deficientes em vidas futuras.

Deus não escolhe uns para a felicidade e outros para o sofrimento...

É a Lei da Ação e da Reação corrigindo erros e reparando danos causados. É o carma de que nos fala a cultura oriental.

Ninguém escapa da colheita obrigatória dos frutos que semeou.

Se temos ou não temos algo, se vivemos dessa ou daquela forma, se somos felizes ou infelizes, estejamos conscientes de que ninguém interferiu  para que assim fosse. Fomos nós mesmos que construímos essa realidade.

A vida de hoje é a oportunidade de saldarmos os débitos e conquistarmos créditos para o que será a nossa próxima vida terrestre.

Se aceitamos as condições presentes  e as compreendemos como justiça e graça divinas, teremos aprendido a lição e estaremos livres para conquistar melhores condições ainda nesta vida presente.

Ninguém está preso ao “karma”, tem, apenas,  que passar por ele, aprender com ele e superá-lo.

Não estamos sozinhos nessa empreitada, temos um Guia (Anjo da Guarda) para nos orientar e ajudar nessa conquista.

Jesus é a Luz e o Caminho. Caminhar para Luz é decisão de cada um.


.-.-.-.-.-.-.-.