Quem sou eu

Minha foto
Eusébio, CE, Brazil
Espírita - Brasil

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

SUICÍDIO - ATO INEFICAZ



O suicídio é uma ilusão. O Espírito continuará vivo e apenas perderá o corpo que possuía através do qual podia realizar as ações sobre a Terra.

Suicídio é equivalente a um acidente em que se bate um carro e há perda total do veículo.

Ele só causa danos ao veículo que o Espírito utilizava para as suas atividades na Terra.

Livre do corpo, o Espírito segue  a sua viagem  levando consigo todos os problemas que o afligiam, agora agravados pelos danos da morte violenta que impôs ao corpo que abandonou.

A mesma ação que destruiu o corpo físico mutilou, também, o corpo de energias que reveste o espírito e que lhe permite, na encarnação, plasmar um novo corpo de carne. Em nova vida sobre a Terra, estando danificado, o novo corpo que vier a ser plasmado com as energias do Planeta conterá os danos e deficiências da destruição do corpo anterior.

Conclusão:

A destruição do corpo, pelo suicídio, não resolve os problemas dessa vida e ainda complica lá na frente, nas vidas futuras, na reencarnação. Além de precisar refazer as provas da vida anterior, terá agora o gravame de um corpo deficiente.

As comunicações mediúnicas com Espíritos suicidas nos relatam o grande sofrimento por que passam após a consumação do ato fatal:

Os que se enforcaram se dizem completamente sufocados e se mostram sem condições de falar;

Os que mutilaram o corpo ficam presos ao processo mental de tentar juntar e carregar as partes despedaçadas;

Os que destruíram partes cerebrais perdem a lucidez e passam a reviver, continuamente, o momento da ocorrência fatal.

Os suicidas são atraídos pelas energias dos outros suicidas e formam comunidades de almas em sofrimento e isso lhes afigura como o inferno de que haviam ouvido falar, quando encarnados.

Os que se livraram do corpo físico através do suicídio sofrem no Além e outra vontade não têm que receber a graça de voltar a habitar um corpo como o que desprezaram. Querem uma nova chance de estar juntos daqueles que o amavam.

O suicídio não elimina o sofrimento, antes, agrava-o com novos débitos a serem resgatados, em vida futura.

Bendita a misericórdia de Deus! 

TODAS  AS ALMAS QUE SOFREMquando arrependidas, retornarão ao corpo físico para retomar a caminhada para a própria evolução.


 .-.-.-.-.-.-.-.


Sobre o tema suicídio, indico o melhor livro espírita que já li:

  • Memórias de um Suicida (Rio de Janeiro: FEB, 1955. 568p.) – atribuída aos espírito de Camilo Castelo Branco e de Léon Denis. Constitui-se num libelo contra o suicídio, descrevendo em sua primeira parte, os sofrimentos experimentados pelos que atentaram contra a própria vida. Na segunda e na terceira partes focaliza os trabalhos de assistência e de preparação para uma nova encarnação. Esta obra é considerada um marco na bibliografia mediúnica brasileira e o melhor exame sobre o suicídio sob o ponto de vista doutrinário espírita.(texto extraído da wikipédia)

Nenhum comentário:

Postar um comentário