Quem sou eu

Minha foto
Eusébio, CE, Brazil
Espírita - Brasil

quarta-feira, 30 de setembro de 2015

INIMIGOS SÃO APENAS ADVERSÁRIOS

Todos nós já convivemos com alguém que nos causou mal e a quem classificaríamos como  “inimigo”, termo que eu retifico para adversário porque muitos de nós já não cultivam essa  índole de ter ou ser inimigo de alguém.

Sobre os inimigos, Chico Xavier nos deixou excelente advertência e ensinamento para que possamos  compreender o porque da existência deles e o papel que representam para nós, nessa jornada de evolução espiritual. Chico Xavier afirmou: “Se soubéssemos quem são os nossos inimigos e o que representam para nós, nós lhes beijaríamos os pés”.  Referia-se o grande mestre espírita ao fato de que, quase sempre, resgatamos nossos débitos e aplainamos nosso caminho espiritual através da ação dos nossos inimigos, os quais nos perseguem em cobrança dos males que contra eles praticamos, em muitas vidas passadas.

Ninguém recebe, gratuitamente, um inimigo em sua vida. Nesse contexto, compreende-se melhor o que ensinou o Mestre Jesus: “Faça a paz com o seu adversário, enquanto estiver a caminho”.

No plano espiritual da vida, somos uma comunidade de Espíritos -  Amigos e inimigos – entrelaçados pelo amor ou pelo ódio. É na reencarnação para a vida física que nos reunimos para resgatar e desfazer os vínculos de ódio que impedem a nossa caminhada espiritual.

A sublime finalidade da vida sobre a Terra  é desfazer o ódio e tornar amigos os antigos inimigos, possibilitando a desejada  evolução espiritual de ambos, devedores e cobradores. 

A vida reúne os Espíritos para os acertos indispensáveis. Seja em família, seja no trabalho, seja por encontros inesperados, sempre estaremos diante de algum inimigo, cujos atos maldosos temos que acolher, como a uma sentença de um juiz. Precisamos perdoar o inimigo que agora nos atinge, para que os laços de amor dissolvam o nódulo que impede o nosso crescimento espiritual. A suprema realização de todas as vidas é APRENDER E EVOLUIR.

Perdoar os inimigos é uma tarefa muito difícil para qualquer um de nós. Entretanto, essa missão se torna mais fácil quando compreendemos a lógica e a eficácia desse ato, em nosso próprio benefício.

Perdoar o inimigo e quase como perdoar-se a si mesmo pelo mal praticado anteriormente e que gerou o acerto de contas atual.


Numa relação com um “inimigo” NINGUÉM É INOCENTE OU VÍTIMA. Todos estão dependentes do Perdão.


.-.-.-.-.-.-.-.

Nenhum comentário:

Postar um comentário