Quem sou eu

Minha foto
Eusébio, CE, Brazil
Espírita - Brasil

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

2015 - 0 ANO DA THEREZA HELENA ELLER SILVEIRA

A descoberta e o tratamento de um CA de mama é algo que pode marcar um ou dois anos na vida de uma pessoa e de um grupo familiar. O ano de 2015, já próximo do seu fim, será inesquecível para nossa família, porque foi o ano em que a Thereza venceu a luta contra o câncer.

Iniciamos o ano já sob o estigma dos exames semanais, consultas médicas e uma extensa lista de medicamentos para auxiliar a cura e para contornar efeitos colaterais de quimioterapia e radioterapia. Também não é de se esquecer a luta para aprovação do plano de saúde para cirurgia, exames e compra de medicamentos.

Só aquele que passou pela experiência de um tratamento tão agressivo e complexo, como é a luta contra o câncer, pode avaliar o que significa toda essa dolorosa rotina que ocupa um ano de terapias. Desde o diagnóstico até à alta pela cura total da enfermidade, vão para o espaço toda a programação de uma vida normal, nos planos econômico e social, assim como o equilíbrio psicológico da paciente e dos familiares e amigos próximos. É um verdadeiro adeus à rotina calma de uma família.

Para estar ao lado da nossa filha, eu e a minha esposa, Da. Mimi, fechamos nossa casa e fomos nos alojar num apartamento pequeno, anexo à casa da nossa filha. Essa providência possibilitou que a Thereza tivesse a mãe ao seu lado em todas as consultas, exames e tratamentos ambulatoriais. Foi a forma que encontramos de colar na nossa menina (de 45 anos), dando a ela e à família todo o apoio de pais aos nossos queridos filha, genro, neta e neto, nessa situação emergencial.

A cada semana, vive-se a angústia de aguardar o resultado de exames que indicarão se a paciente pode ou não tomar a dose semanal da quimioterapia. Felizmente, apenas em duas semanas o corpo físico não estava em condições de prosseguir o tratamento.

Em ano de tratamento, a Thereza nunca se deixou abater pela doença ou pelos fortes efeitos dos medicamentos. Sendo ela a própria encarnação da alegria e do otimismo, ocorreu que ela terminava por levar a sua contagiante alegria aos consultórios, hospitais e laboratórios. Com o seu sorriso e uma linda careca, encantou colegas pacientes, médicos, enfermeiras e técnicos e, nesse passo, acabou por fazer muitos amigos por onde passou e deixou carinho e solidariedade diante dessas situações adversas..

É bom que se diga que a Thereza, embora criada sem vinculação a uma religião, sempre recebeu a noção que lhe passamos da realidade da vida humana que é apenas extensão (prática) da vida do espírito que carrega consigo uma eternidade, uma missão e um propósito, sendo que a experiência na Terra representa escola e aprendizado para a evolução espiritual.

Assim é que a Thereza sempre esteve ciente do domínio da mente sobre o corpo, conhecimento que a levou a uma prática diária de dialogar com o seu corpo, suas células, seu DNA, determinando a correção do que, em parte, estava funcionando de maneira irregular.  Esse lado prático da noção de fé em Deus e no Universo sustentou a sua convicção da cura possível, conferindo-lhe a tenacidade de um atleta que corre em busca da vitória para facear tantos tratamentos e cuidados. 

A cura e a alta do tratamento se confirmaram no mês de setembro, após 12 meses do tratamento iniciado em outubro de 2014. Restou ainda um medicamento que deverá ser tomado pelos próximos dez anos, como é natural nesses casos de cura. 

A alegria e a gratidão pela vida motivou a nossa Thereza a fazer palestras sobre o CA de mama, tarefa que já começou com os eventos do OUTUBRO-ROSA-2015 e que ela pretende continuar, em todas as oportunidades e locais possíveis, como forma de tornar útil a sua experiência nessa questão tão difícil na vida de qualquer mulher. Sua esperança é conscientizar as mulheres da necessidade dos exames preventivos e, diante da constatação de um CA, adotar procedimentos construtivos diante do tratamento urgente, necessário e prioritário. 

Há muito aprendizado em um ano de terapias... Ninguém é a mesma pessoa depois de passar por essa experiência. A vida é vista de outra maneira. A fugacidade da vida leva a que pequenas coisas se tornem mais importantes que grandes conquistas, pois o bem maior é a vida.

Família e amigos são participantes do tratamento e cura. Sentir-se amado e amparado é "tudo de bom" diante de circunstâncias que ameaçam a própria subsistência da vida.

Como Espírita, agradeço primeiro a Deus e depois aos Bons Amigos Espirituais que estiveram ao nosso lado, criando todas as condições para que médicos, medicamentos e remédios fossem capazes de produzir os resultados esperados e ansiados.

Obrigado ao ano de 2015 que começou triste e cheio de precupações no seio da nossa família, mas que terminará pleno de alegria e felicidade.

Além de agradecimentos é preciso parabenizar muita gente: Parabéns dedicadas equipes médicas. Parabéns Enfermeiros/as. Parabéns técnicos da medicina e de laboratórios de análises e de imagens, todos estes que torceram juntos e vibraram com a cura da nossa amada filhinha. 

Parabéns Thereza Helena Eller, você é uma guerreira vitoriosa. 

A VIDA VENCEU.


.-.-.-.-.-.-.-.


Um comentário:

  1. Com vocês ao meu lado, minha força e alegria foram redobradas!! Obrigada pelo amparo e amor pai, te amo muito!

    ResponderExcluir