Quem sou eu

Minha foto
Eusébio, CE, Brazil
Espírita - Brasil

domingo, 30 de outubro de 2016

UM VALE ENCANTADO

Nossa literatura é rica em descrever reinos encantados, ilhas da fantasia e paraísos perdidos, frutos da imaginação para deleite de adultos e crianças, levando-nos todos a pensar que possam existir esses lugares mágicos de paz e felicidade.

Numa visão mais sagrada, poderíamos dizer que esse exercício de imaginação podem até ser uma saudade atávica de lugares paradisíacos de onde viemos - como almas eternas que somos - para mais uma experiência de aprendizado e evolução num reino físico do Universo.

Entre imaginação, misticismo e realidades de outras dimensões, o fato é que nos maravilhamos com essa possibilidade-realidade de que a nossa vida não se restrinja à vida física atual onde, muitas vezes, vivenciamos muitas situações de infelicidade. Nossa racionalidade exige mais que isso: Não é possível que a vida signifique, apenas, lutas e sacrifícios! 

Nesse contexto surgem as religiões desejando dar sentido à vida e oferecendo alternativas grandiosas para os espíritos, na vida espiritual. Entretanto ao afirmar um destino de felicidades para alguns, também, quase sempre, decretam grande infelicidade para aqueles que não se adequarem às proposições que ensinam.

Vivemos num século de muita ocorrência religiosa. No Brasil, igrejas surgem todos os dias, em todos os bairros, umas ao lado das outras, no que poderia representar até um explosão de fé. Será que estamos vivendo o momento em que o amor e o perdão pregado por Jesus, finalmente, ocupou a terra e as mentes humanas? Será que vige entre nós a verdadeira solidariedade universal, nela incluído o perdão e o amor ao próximo, como Jesus nos ensinou?

Lamentavelmente, nem precisamos pesquisar para concluir que estamos longe dessa realidade do “Reino de Deus” na Terra". Embora, cada vez mais se repita “Senhor! Senhor!" mais longe estamos do reinado do amor... Mas, o que então justifica vivermos o momento de maior expansão de igrejas sobre a Terra? O que motivou a multiplicação dos templos?

Salta à vista que o fator preponderante da atual fase religiosa são interesses bem materiais: Interesse monetário! Interesse comercial! Interesse político! As igrejas se tornaram excelente fonte de riqueza e poder político, mediante os recursos arrecadados em nome de Deus.

Mas hoje eu me propus falar de um Vale Encantado. Um lugar para encontrar paz, amor e solidariedade. Um lugar para onde levar a dor e o sofrimento e receber em troca a cura, a luz e a paz. Este vale existe no Plano Espiritual e no meio físico terrestre: Refiro-me ao Vale do Amanhecer

São as casas espíritas criadas por Tia Neiva - sob a orientação espiritual de Pai Seta Branca e Mãe Iara - as quais já se expandem por todo o Brasil e alguns países.  

Uma Casa Espírita que atua na vertente espírita que acolhe a presença espiritual dos pretos-velhos e caboclos, recebidos e assessorados por médiuns denominados Mestres, Adjuntos, Princesas, Ninfas, Aparás e Doutrinadores, numa simbiose físico/espiritual sob a invocação única do nome de Deus e de Jesus Cristo. Os trabalhos da casa são lindos. Os médiuns trajam uma vestimenta própria do título que ostentam pelo grau e natureza da sua atividade no Templo, resultando em uma profusão de cores e beleza que encantam os olhos e despertam os sentidos para além da realidade física. 

Considerando as Entidades espirituais que ali trabalham, poderíamos pensar em um ritual da Umbanda, mas isso não corresponderia à verdade, porque não há nenhuma semelhança nos trabalhos que realizam. Não há tambores e batuques para invocação e os cânticos são diferentes. Apenas preces precedem as manifestações dos guias e os trabalhos diversos lá executados - cura, junção, indução, defumação, além de outros.

No Vale do Amanhecer ninguém lhe pergunta onde vive e o que faz, apenas são requeridos o seu nome e idade, no momento do atendimento espiritual. Todos os visitantes estão proibidos de prestar qualquer ajuda financeira ou material ao templo. Lá você entra e sai - participa de todos os trabalhos que lhe foram indicados - e apenas lhe pedem o nome e a idade.

É por isso que eu digo: O Vale do Amanhecer é um Vale Encantado. Um lugar onde apenas se fazem preces e onde são cultuadas as forças da natureza e as energias espirituais. 

Eu me sinto muito bem nesse lugar encantado. Como visitante, em todas as oportunidades que lá compareço, deixo lá os meus problemas e preocupações e volto para casa repleto de paz e boas energias.

Que bom ter um Vale Encantado onde renovar as energias e a fé em Deus, ainda, recebendo cura e equilíbrio para o dia a dia.

Em todos os recintos e atividades do templo, as palavras que se repetem por milhares de vezes - a todo o momento – precedendo a qualquer frase falada/ouvida é: SALVE DEUS!  LOUVADO SEJA N. S. JESUS CRISTO!


.-.-.-.-.-.-.-.


Nenhum comentário:

Postar um comentário