Quem sou eu

Minha foto
Eusébio, CE, Brazil
Espírita - Brasil

segunda-feira, 13 de janeiro de 2014

SUICIDIO IMPOSSÍVEL

SUICÍDIO IMPOSSÍVEL

Vivinho "da Silva" está aquele que destruiu o corpo, pelo suicídio, tentando fugir da vida. Vivo e bem vivo continuará o Espírito que habitava o corpo destruído. 

O que mata o próprio corpo, negando-se a viver uma etapa terrestre, continua vivo por que o ser que vive é o espírito indestrutível. O corpo eliminado era apenas um "escafandro" que fornecia ao espírito  as condições de se expressar no meio físico terrestre. 

Como a vida não sofre solução de continuidade, aquele que queria livrar-se de problemas e angústias continua com os mesmos problemas, agora, acrescidos da nova responsabilidade, decorrente da ação insana do suicídio que consumou. E, também, continuará mentalmente preso com o ato do suicídio, pelo tempo em que se dê conta do malefício causado e dele se arrependa.

Ingressando na esfera espiritual, a força da similaridade de vibração o atrairá para o recôndito dos suicidas, no mundo astral, forçando-o a conviver com espíritos em sofrimento que, também, cometeram o ato extremo de destruir a vida do corpo físico.

O Espírito vive eternamente. O corpo físico não é parte do espírito é, apenas, o meio de comunicação com o meio físico. Sua função é transmitir ao espírito as sensações que é levado a experimentar.

Destruir ou mutilar o corpo físico significa destruir a vestimenta física do espírito. Seria comparável a um mergulhador que destruísse suas vestes de mergulho profundo que lhe permitia continuar vivo no fundo do mar. Imagine-se um paraquedista que destruísse o próprio paraquedas durante o salto no espaço vazio.

A misericórdia divina concederá ao espírito, na época propícia, um novo corpo físico e uma nova oportunidade para retomar o seu aprendizado, desde o ponto em que o interrompeu. Talvez, esse novo corpo contenha deficiências compatíveis com o dano causado ao corpo da vida anterior.

A Lei da Ação e Reação impõe a volta para colher os frutos de todo o mal que semeou e, ao mesmo tempo, repetir o aprendizado em andamento.

Viva a vida e toda a possibilidade de nosso aprendizado e evolução!


.-.-.-.-.-.-.-.

Nenhum comentário:

Postar um comentário