Quem sou eu

Minha foto
Eusébio, CE, Brazil
Espírita - Brasil

quarta-feira, 23 de fevereiro de 2011

AS MORADAS NO ALÉM


Após a morte do corpo, o espírito volta ao plano astral, de onde veio ao renascer na Terra. No além, aguardará nova oportunidade para renascer, re-encetando a jornada de aprendizado e resgate, novamente no plano físico. 

Este é o plano geral. No plano particular das vidas de cada Espírito, é necessário dizer que cada espírito seguirá sempre o roteiro delineado à luz dos seus próprios débitos e créditos:
  • Será atraído para o campo astral correspondente às vibrações que cultivou em aqui na Terra;
  • O mau, será atraído para comunidades de espíritos maus;
  • O bom, será atraído para comunidades de espíritos bons;
  • A felicidade ou o sofrimento serão os frutos a colher, mediante a semeadura já realizada;
  • Não estará eternamente vinculado a nenhuma dessas faixas vibracionais;
  • esteja onde estiver, a graça e a misericórdia de Deus sempre o alcançarão, quando houver o arrependimento sincero e o manifesto desejo de obter o Socorro Divino. Sairá para novo renascimento.
Aos espíritos com relativa ascensão é permitido visitar os níveis espirituais imediatamente superiores, sempre acompanhados pelos respectivos Guias. Conquanto se extasiem com a beleza e a felicidade reinantes nos ambientes mais elevados, depressa precisam retornar aos ambientes de origem, pois não resistem à elevada energia desses lugares.

 O Umbral é uma das moradas do além aonde há muito sofrimento. Nele estagiam os espíritos com pesados débitos para com a Providência Divina e os que se negam a percorrer os caminhos do conhecimento e da evolução. É, também, uma morada transitória.

É grandiosa a missão dos nossos Centros Espíritas. Eles formam parte da cadeia assistencial aos espíritos estacionados no Umbral. Nossas Casas Espíritas são os grandes polos para a  libertação dessas almas, dentre as quais, as muitas julgam estar ali encarceradas para sempre, a mercê de espíritos maus e, totalmente, desamparadas do amor de Deus. Trazidos para as reuniões espíritas  esses espíritos, em grande sofrimento são, doutrinados e ali recebem o esclarecimento sobre a sua condição espiritual e sobre a necessidade de aceitar a ajuda espiritual oferecida pelos Guias Espirituais.

Outra morada celestial já muito conhecida é a Colônia Espiritual Nosso Lar, situada nas proximidades espirituais do Rio de Janeiro. Tivemos dela conhecimento através da mediunidade de Chico Xavier, no livro "Nosso Lar", obra ditada pelo espírito André Luís que, quando encarnado, viveu no Rio de Janeiro, como médico. A vida na Colônia Nosso Lar foi agora transformada num filme que foi muito bem recebido pelo público brasileiro, vindo a conquistar uma das maiores bilheterias de todos os tempos. A par de receber os espíritos que desencarnam e ali já residiam,   essa colônia espiritual, dedica-se a resgatar os espíritos sofredores do Umbral. Esse resgate só se torna possível quando os espíritos preenchem as condições já referidas de arrependimento e desejo de reparação dos erros passados. 

A propósito das moradas no além, sintetizamos, a seguir, o texto de uma interessante apresentação pps, que nos mandou o amigo Jostemídio, da "Comunidade Sabedoria Infinita", cujo autor não estava mencionado: 
“Certo homem, rico e poderoso, chegou ao plano espiritual e, por um guia, foi conduzido a sua nova casa. Caminharam por ruas calmas e tranquilas. Belas casas estavam ali construídas, emolduradas com gramados, belos jardins e bosques variados. Em certo ponto o guia mostrou-lhe uma casa graciosa e aconchegante e lhe disse: Essa será a casa da sua cozinheira. Mas adiante, mostrou-lhe outra casa, também graciosa e aconchegante, e disse:  Esta será a casa do seu jardineiro.
 O homem já previa para si uma casa grande e luxuosa, já que fora homem de muitas posses. Foi grande a sua decepção quando o guia parou diante de modesta casinha e lhe indicou a sua nova residência. Inconformado, ele pergunta ao guia: Como pode ser isso? Porque terei eu, homem de posses, de morar num casebre quase caindo aos pedaços, enquanto os meus empregos têm preparadas para si casas muito melhores e mais confortáveis?
O guia lhe respondeu, carinhosamente: Filho, aqui construímos as casas com os materiais que nos mandam, a cada dia,  os seus futuros moradores. Ainda inconformado, o homem objetou:  Por que ninguém me disse isso, enquanto estava vivo? Jesus o ensinou há mais de dois mil anos, respondeu-lhe o guia, mas muitos esqueceram. Sem mais argumentos, o homem se recolheu ao casebre construído com as poucas virtudes que cultivara em sua vida na Terra.
Nossos melhores tesouros são as nossas virtudes, todo o mais deixaremos sobre a Terra. A compaixão, a fraternidade, a solidariedade, a ternura e o afeto, serão  elementos da beleza e da harmonia, enquanto, a HONESTIDADE, a DIGNIDADE e a JUSTIÇA serão os alicerces sólidos para a construção segura das nossas casas no além."

O alerta é para todos nós. Se estamos passando pela vida, alegres e distraídos, em brancas nuvens, como diria o poeta, melhor pensar, seriamente, sobre esse assunto e nos conscientizarmos: Estamos construindo, agora, a nossa morada no além.
Fiquemos atentos ao conselho do nosso Mestre:

“Ajuntai tesouros no céu onde a traça não come, a ferrugem não destrói e os ladrões não roubam”  Jesus Cristo.


.-.-.-.-.-.-.-.



Nenhum comentário:

Postar um comentário