Quem sou eu

Minha foto
Eusébio, CE, Brazil
Espírita - Brasil

quarta-feira, 26 de junho de 2013

FALHAS DE CARÁTER - Ensino de Yogananda

Um dos bons livros que eu li chama-se "Autobiografia de Um Iogue", de Paramahansa Yogananda. E foi um dia desses que deparei com o artigo "Falhas de Caráter"  publicado no Blog Raios de Luz, exatamente com citações dos ensino de Yogananda. Achei interessante e reproduzo, a seguir,  em alguns trechos. 

Para ler todo o conteúdo do artigo, siga o link do blog:


SUPERANDO AS FALHAS DE CARÁTER - Ensinamentos de Paramahansa Yogananda
http://raiosdeluz-aruanda.blogspot.com.br/

"AUTOPIEDADE: Autopiedade é uma das maiores falhas na vida espiritual.

AUTO-JUSTIFICAÇÃO: Uma das feridas é autopiedade e outra é a auto-justificação, explicando 
Em vez de sempre se defender e se explicar, pare e observe silenciosamente a situação. Se alguém  lhe diz que você fala mal dos outros ou sempre vê o lado negro das coisas, não esteja muito ansioso para se justificar. Pare e introspecte. Talvez aquela pessoa esteja certa.

AUTO-IMPORTÂNCIA: Outro defeito espiritual é a auto-importância: “Eu fiz isso, eu fiz aquilo, eu pensei aquilo”.
Não é importante se você recebe crédito ou não pelas coisas que faz. Muitas flores nascem e se enchem de cores e perfumes em lugares ocultos ou gastam a sua doçura no deserto”(Yogananda).
Ele estava dizendo que realmente não importa se as pessoas reconhecem ou não nossas ações. Buscar reconhecimento  humano é uma das maiores armadilhas no caminho para o sucesso espiritual. 
O ego precisa ser superado.Nós nos tornamos mais espirituais fazendo o que é certo, quer se receba o crédito ou não. 
Muitas pessoas alcançaram grande fama no mundo, mas terminaram suas vidas em suicídio. A adulação que receberam tornou-se vazia para eles porque não tinham aquela satisfação interior, mas se você sabe em seu coração que ganhou a graça de Deus, que O está agradando, sua mente não será abalada nem por elogios nem por censura que possam ser lançadas sobre você pelo mundo. 

AUTO-CONDENAÇÃO: A próxima armadilha é a auto-condenação. Muitos anos atrás havia aqui um devoto que dedicava toda sua vida à auto-condenação. Estava sempre pensando e falando sobre si mesmo: “Eu sou o último dos últimos, eu sou tão indigno, eu sou isso e sou aquilo”, até que você chegava ao ponto que gostaria de dizer, “Você poderia esquecer o “Eu”apenas por um instante? Pense de si mesmo como pó, se quiser, mas não fale tanto sobre isto!” Portanto, não seja apressado em condenar-se. Todos somos filhos de Deus, cada um comete erros, mas não acho que o Divino se importe mesmo um pouco com eles. O importante é que queiramos ser melhores e que tentemos ser melhores. Isto é tudo com que o Divino se importa. Ele quer que Lhe digamos: “Senhor, eu posso tropeçar um milhão de vezes, mas eu continuarei tentando até meu último suspiro”. Isto é tudo o que Deus quer de nós – que humildemente sejamos capazes de dizer isto e de sentir isto, interiormente. Não deveríamos condenar-nos porque não somos perfeitos.Não importa quantos erros você faça, continue tentando.

DESONESTIDADE: Desonestidade é uma falha séria. É uma indicação exterior, de uma profunda desordem psicológica interior. Você não pode ser desonesto e estar com sua mente em Deus. Pergunte-se sempre, “estou sendo honesto, estou sendo sincero?” É impossível progredir com seus dois pés em barcos diferentes, um levando para Deus e outro para longe Dele. Esforce-se, portanto, para ser honesto sempre.

IMPACIÊNCIA: Impaciência é outra falha de caráter. Todos podemos ser impacientes, às vezes, especialmente quando nos sentimos sob grande pressão. Isto é uma reação humana normal. Mas esta característica pode tornar-se um real impedimento para o bom relacionamento com os outros e, para o progresso espiritual. Um indivíduo que não sabe como exercitar paciência, não permanecerá firme em sua busca de Deus.

ÓDIO: O ódio é um traço de caráter perigosamente corrosivo. É impossível sentir-se harmonizado com Deus se há ódio no coração. O ódio é uma das forças mais poderosas do mundo; apenas uma é maior, a força do amor. Quando o coração está sintonizado com o ódio, esta emoção negativa corrói a essência da vida espiritual. Não penso que qualquer de vocês abrigue ódio no coração. Mas se você constantemente sente ódio em direção a qualquer indivíduo, tenha por certo que este ódio destruirá completamente sua vida espiritual. Tão sério isto é, é um dos maiores testes da natureza humana. Jesus poderia ter reagido com ódio intenso quando seu corpo estava sendo destruído por seus inimigos. Mas Ele não o fez. Exercitou a grandeza de coração, compaixão e amor divino que são sua real natureza, e são nossa real natureza. Ele elevou-se acima da vibração má e destrutiva do ódio, através da qual todo devoto na via espiritual, é alguma vez testado. Portanto, se você constantemente odeia alguém, não importa quão justificado você se sinta, saiba que será atormentado interiormente até que supere este ódio. O ódio não deve jamais ser guardado por qualquer ser humano que busque Deus. Ninguém cujo coração seja um canal para esta vibração maligna pode conhecer Deus.

RESSENTIMENTO: O ressentimento é primo do ódio. É uma reação humana natural quando sentimos que fomos ofendidos ou tratados injustamente; assim como quando alguma coisa que dissemos volta à nós distorcida, ou quando alguém diz algo a nosso respeito que acreditamos não ser verdadeiro. No momento em que você se permite afligir com ressentimento, neste instante você perde a consciência de Deus. Você deve eliminar todo ressentimento de sua consciência.

FALSO ORGULHO: O falso orgulho é também um perigo. Ele vem do fato de darmos muita importância às nossas realizações, esquecendo que Deus é quem faz e que, apenas Ele, merece crédito por qualquer sucesso que possamos obter. O ditado “O orgulho vem antes da queda” é muito, muito verdadeiro. No momento em que você der lugar a um falso orgulho, você está destinado a uma queda.

CIÚME: O ciúme é o resultado de um profundo senso de insegurança. Quando sentimos sintonia com Deus, não encontramos mais qualquer razão para ciúmes. Estamos satisfeitos com o que é nosso porque reconhecemos que o que é nosso vem Dele. Não queremos nada que alguma outra pessoa tenha, porque estamos satisfeitos; não precisamos de nada mais. O ciúme é comum entre os humanos, mas não pode permanecer nos corações daqueles que estão buscando Deus.

INVEJA: Outro defeito espiritual é a inveja. O que importa para você é: “Qual é meu próprio relacionamento com Deus?” Nisto é que você deve se concentrar. Nunca se permita estar interessado no que é dado a algum outro. Aquilo que vem a você de Deus, é seu. Nada pode vir a você, exceto o que é seu, e nada que seja seu, por direito, pode lhe ser negado. Esta é uma lei divina."

Do livro: "Autobiografia de Um Yogue" – de Paramahansa Yogananda
Fonte: Cantinho de Francisco de Assis.


"Paramahansa Yogananda (5 de janeiro de 1893 a 7 de março de 1952), foi um iogue e guru indiano. É considerado um dos maiores emissários da antiga filosofia da Índia para o Ocidente. Através da Self-Realization Fellowship (SRF), a organização que fundou ao chegar aos Estados Unidos, foi pioneiro ao promover a prática da meditação por meio das lições que os estudantes recebiam em casa, pelo correio, para cumprir a sua missão mundial de difundir as técnicas de Kriya Yoga. Paramahansa Yogananda teve sua singular história de vida imortalizada no best-seller Autobiografia de um Iogue."  (WIKIPÉDIA)




.-.-.-.-.-.-.-.

Nenhum comentário:

Postar um comentário