Quem sou eu

Minha foto
Eusébio, CE, Brazil
Espírita - Brasil

quinta-feira, 27 de junho de 2013

Revolução do Conhecimento Religioso

Os fenômenos espirituais, alguns chamados de milagres, são ocorrências de todos os tempos, de todas as Eras e de todos os povos. Toda religião, seita ou crença, tem fatos espirituais em sua origem.

O paganismo foi suplantado pela crença em deuses múltiplos. Seguiu-se o Deus Único e após ele a implantação do Cristianismo, derivado dos ensinamentos de Jesus, o Messias enviado por Deus.

Esse mesmo Jesus, de quem emanou os fundamentos da Igreja Cristã, foi enfático ao afirmar que os seus ensinamentos não estavam completos porque muita coisa não podia ensinar naquele momento, porque a humanidade não estava preparada para recebe-las. Prometeu, outrossim, que enviaria o Consolador que tudo revelaria e revalidaria os seus ensinamentos. 

Passaram-se quase dois Milênios sem que novos ensinamentos surgissem, exceto os escritos do Apóstolo Paulo que era nascido ao tempo de Jesus e, portanto, no mesmo período em que os homens não estavam preparados para as futuras verdades.

Eis que, quase ao fim do segundo Milênio, portanto, já no limiar do Terceiro Milênio, depois de Cristo-d.c., eis que surge a Revelação Espiritual que veio a ser codificada como Doutrina Espírita ou Doutrina dos Espíritos. As verdades reveladas que complementam os ensinamentos deixados por JESUS foram, enfim, trazidas aoconhecmento humano. Nós a temos e chama-se Doutrina dos Espíritos porque foram os Espíritos Superiores, os mensageiros que aqui aportaram as Boas Novas dos novos ensinamentos de Jesus.

Agora, foram os "mortos" que falaram e vieram dar o testemunho da verdade. Cumpriu-se o enunciado "Os vossos mortos falarão". Soubemos da Realidade Espiritual que é comum, como origem e destino, de todas as almas.

Desses novos ensinos, nada foi criado pelo homem, quer por pura imaginação, quer por alegada inspiração divina. Foram-nos revelados, diretamente, as Leis Espirituais que regem todo o Universo e toda a Criação. 

Esses conhecimentos foram consolidados - posto que se revelaram, espontaneamente,  em pontos diversos do Planeta - convertendo-se no que se convencionou chamar o corpo da Doutrina dos Espíritos ou Doutrina Espírita.

Por essa doutrina foram explicados os fatos antes tidos por "sobrenaturais" e, assim,  restou revelada a realidade da vida espiritual de todos os seres - a vida no Plano Astral e as relações do mundo espiritual com o mundo físico e vice-versa - numa interação que atende aos desígnios de Deus e ao progresso de todas as almas.

Esses novos fatores representam uma verdadeira revolução dos nossos costumes religiosos, uma vez que são apresentados os fatos novos capazes de banir a incredulidade, desfazendo mitos e mentiras perpetuados no exercício da religiosidade, até aos nossos dias.

Esses conhecimentos são bem vindos para os que buscam a verdade, mas são mal-fadados para os que vivem da exploração da credulidade de pessoas que se deixam subjugar pelos exploradores que exploram o "porvir" usando o medo e a culpa como ferramentas de trabalho. 

O Espiritismo baniu a morte, por inexistente. Baniu as penas eternas que nunca estiveram compatíveis com a realidade de um Deus JUSTO, BONDOSO e MISERICORDIOSO. Mostrou a vida eterna como dom inato de todas as almas. Delineou o caminho das Almas para a auto perfeição, para se tornarem os "anjos" vencedores do mal, colaboradores do Criador. 

Foi, portanto, o Espiritismo que mostrou que a vida tem finalidade sublime e nunca sofre interrupções, esteja a alma vivendo a experiência da vida física sobre um Planeta ou, vivendo na sua realidade natural - no plano astral - nas muitas mansões celestes preparadas por Deus para abrigar todos os seus filhos.

Dessa forma, foi revelada ao mundo uma realidade espiritual confortadora, compatível com a bondade de Deus e coerente com a fragilidade do ser humano que caminha para Deus e para a felicidade, mesmo com erros e falhas, mas com as vitórias e conquistas que o elevarão sempre, passo a passo, para um destino de felicidade.

Resultaram explicados os fatos que antes eram referidos como mistérios da vontade divina, como, por exemplo: A dor e o sofrimento para uns; as deficiências e mutilações para outros; e, ainda, a opulência de uns faceando a miséria de outros.

Essa é a Doutrina Espírita: Almas criadas eternas, vivendo "muitas vidas", evoluindo sempre no caminho da perfeição. Todas com o destino comum de voltarem para Deus que as criou, após o aprendizado que conduz à perfeição.


Salve o novo tempo! 

Salve as Verdades Eternas agora reveladas!

Quem tiver ouvidos para ouvir, ouça a Verdade Revelada.

Obrigado Jesus, por sua promessa cumprida em nossos dias!

Obrigado Senhor Deus! 



.-.-.-.-.-.-.-.


Nenhum comentário:

Postar um comentário