Quem sou eu

Minha foto
Eusébio, CE, Brazil
Espírita - Brasil

segunda-feira, 16 de maio de 2011


A MORTE DO JUSTO


Agradou a Deus, Deus o amou,
Vivia entre os pecadores, Deus o transferiu. 

Amadurecido no temor a Deus
E no amor ao próximo,
Atingiu a plenitude de uma vida longa.
Sua vida era agradável ao Senhor.

O justo, ainda que morra cedo, terá repouso.
A velhice venerável não é a medida pelo número de anos;
Mas a que resulta do temor a Deus,
Princípio de toda a sabedoria.

A velhice venerável resulta de uma vida vivida 
Na busca da verdade, das virtudes e do entendimento.

As multidões vêm mas não entendem,
Nada disso lhes ocorre à mente:

Que a morte do corpo é a libertação do espírito;
Que a graça e a misericórdia de Deus
Acompanham e protegem o justo, em todas as circunstâncias.

O justo que morre apavora aos ímpios que vivem.
Eles vêm o seu fim.
Não compreendem que a alma voa
Não compreendem que o amor de Deus
Já o pôs em segurança.

Sim, os justos vivem para sempre.
Recebem do Senhor a recompensa:
Os que habitam no esconderijo do Altíssimo
À sombra do onipotente descansarão.

  


Textobasedo no Livro da Sabedoria 4:10-17 - Bíblia Católica.




.-.-.-.-.-.-.-.

Nenhum comentário:

Postar um comentário