Quem sou eu

Minha foto
Eusébio, CE, Brazil
Espírita - Brasil

segunda-feira, 27 de junho de 2011

PERDÃO DOS PECADOS x REPARAÇÃO


“Enquanto as religiões só apresentam o perdão dos pecados, o Espiritismo apresenta a reparação dos pecados: As contas a pagar e os débitos por solver.” 

Essa afirmação foi feita em conversa anterior e voltamos a ela para desfazer possível mal entendido.

O perdão dos pecados existe e será sempre essencial para a nossa evolução espiritual. Ai de nós, pequeninos e frágeis, não fosse a misericórdia divina a bafejar as nossas almas diante de tantas falhas e erros.

Jesus perdoou os pecados do paralítico de Cafarnaum: “Filho, os teus pecados estão perdoados“ (Marcos 2:5). E, também, perdoou a mulher pecadora que lhe ungira os pés com unguento: “Os teus pecados te são perdoados” (Lucas 7:48).

Afirmamos que o Espiritismo apresenta as contas a pagar e isso não deve significar que o Perdão dos pecados não vigora para o Espiritismo. É claro que vigora. Entretanto, entendemos que o perdão se refere à maldade do ato ou pecado praticado, mas não ilide o resultado daquele mal. As consequências deverão ser, sempre, reparadas.

Suponhamos que alguém dê causa ao incêndio de uma casa após soltar fogos de artifício. Embora um Juiz possa absolve-lo pelo ato involuntário não o dispensará de compensar o prejuízo causado.

O mesmo acontece se alguém tira a vida de outra pessoa. Pode ser punido pela sociedade com restrição da sua liberdade ou pode ser absolvido por outras razões, mas sempre restará o débito espiritual que, de alguma forma, deverá ser reparado.

A providência divina disporá a melhor forma de ressarcimento daquele débito. Seja pela oportunidade de o culpado devolver a oportunidade da vida, recebendo-o aos seus cuidados em vida futura. Seja pela dedicação ao trabalho de salvar vidas em profissão humanitária ou em oportunidade equivalente.

Deus em sua misericórdia perdoará a nossa maldade e o mau uso que fizemos do nosso livre arbítrio, se e quanto estivermos arrependidos, agora ou no futuro, mas não nos eximirá de reparar os danos espirituais causados. Tudo será cobrado “até o último ceitil”.

Esse arrependimento poderá advir da dor e do sofrimento, mas um dia virá. Por isso nos ensinou Jesus a que façamos as pazes com os nossos inimigos enquanto estamos a caminho.

O perdão divino será obtido na exata medida do nosso arrependimento e diante da sincera intenção de compensar os danos causados.

Misericórdia das misericórdias, vem em nosso socorro o que nos ensina a Doutrina Espírita sobre a multiplicidade de nossas vidas sobre a Terra, mercê da graça divina:


MUITAS VIDAS... MUITAS OPORTUNIDADES...
PARA SALDAR NOSSOS DÉBITOS ACUMULADOS.



.-.-.-.-.-.-.-.



Nenhum comentário:

Postar um comentário