Quem sou eu

Minha foto
Eusébio, CE, Brazil
Espírita - Brasil

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

O FIM DO MUNDO

Especula-se muito sobre o "fim do mundo". Muitos já marcaram datas que em nada resultaram. O ano de 2012 está especialmente considerado como data fatídica para a Terra, pelo simples fato de que o calendário Maia encerra suas marcações em dezembro deste ano.

Perante a Doutrina Espírita, nada disso deve ser causa de preocupação. A Terra será renovada sim mas não, necessariamente, pela sua destruição física.

E se a Terra não mais existisse? E se a Terra nunca tivesse existido, que diferença isso acarretaria para a existência dos Espíritos e para as nossas vidas espirituais?

Nenhuma, essa seria a resposta mais coerente. Nossa vida e aprendizado se processariam em outros Planetas, além de que, a maior parte da vida se vive no  plano astral, ou seja, sem o corpo físico. Longe de ser o "centro da vida inteligente", o nosso lindo planeta azul é apenas uma pequena escola, mais próxima de um lindo jardim de infância.

Há muitas "moradas celestes" nesse Universo. Outro globo atenderia à finalidade do aprendizado do Espírito, nesse estágio em que se opera aqui. Nossa Terra também é um ser vivo da criação e evoluirá, tornando-se, um dia, em uma Nova Terra, de onde a dor e o sofrimento já terão sido abolidos. 

Nosso estágio de evolução espiritual nos coloca aqui na Terra mas a nossa preocupação deve ser não ficar aqui estacionados, encantados com os prazeres dos sentidos.  Nossa casa é o Universo, não podemos estar aqui aprisionados, deitados em berço esplêndido, despreocupados da verdadeira vida e da verdadeira felicidade.

Se aqui recebemos o ensino primário, aguardam-nos o Ensino Médio e o Ensino Superior. Outras escolas nos esperam. Outras esferas que, igualmente, rolam pelo espaço, nos oferecem outras realidades físicas e morais, aptas para nos ensejar o crescimento espiritual.

Despertar! Essa é palavra que deve sacudir nossos espíritos. Por que aguardar que o sofrimento ou a dor venham a nos acordar para a nossa realidade espiritual? Despertar do viver descompromissado, essa é a necessidade premente!

Por que eu? Por que comigo? Esse é o questionamento diante do sofrimento... Eu não faço mal para ninguém e, ao contrário, até me preocupo com os outros... No entanto, o despertar do Espírito é necessário nessa missão de aprender e evoluir.

Há muitas mansões nesse caminho traçado entre  as estrelas. Quando olharmos para o céu, em noite estrelada, é bom que vejamos ali não apenas um céu, mas um caminho da alma. Novas escolas nos aguardam entre essas esferas de luz.



.-.-.-.-.-.-.-.





Nenhum comentário:

Postar um comentário