Quem sou eu

Minha foto
Eusébio, CE, Brazil
Espírita - Brasil

sexta-feira, 28 de setembro de 2012

EU FIZ O CAMINHO DE SANTIAGO - UM BRASILEIRO A MAIS...


Eu me solidarizo com de Todos os peregrinos brasileiros que colocam uma mochila nas costas e os pés nos caminhos da vida. Eles não caminham apenas pela aventura de caminhar, eles vão em busca da liberdade para fazerem "as pazes" com os próprios pensamentos. Pelos caminhos e trilhas, nos cerros, prados e colinas, vencem trajetos físicos enquanto demandam o seu próprio interior. Vão encontro do Eu, ao encontro da Alma, ao encontro da porção divina que habita em cada coração humano. Nessa viagem interior, eles encontram Paz e Equilíbrio.

QUANDO eu coloca minha mochila nas costas e começo a caminhar é como se eu me tornasse uma outra pessoa. Na mente se cria um momento mágico em que uma nova vida estivesse logo ali na frente, depois daquele vale ou daquela montanha. Parece que vou encontrar uma bifurcação na própria vida e que vou descortinar belezas novas e coisas surpreendentes.

Como imaginar que eu ia participar de uma fogueira da Noite do dia de São Pedro, numa noite Espanhola, em pleno Caminho de Santiago? 


"Quemada" em Manjarín
Aconteceu de estarmos um grupo de brasileiros na localidade Manjarín-Espanha, hospedados no Alberto do querido amigo Tomaz de Manjarín, parceiro da nossa primeira caminhada - Caminho do Sol-São Paulo - evento que ficou carinhosamente conhecido como a Caminhada Templária. Feita a fogueira, fomos convidados a fazer um círculo, de mãos dadas, ao redor do fogo. Seguiu-se uma prece, uma invocação aos Anjos e a Nossa Senhora, terminando com referências ao Santo do Dia a quem se pediu a proteção espiritual. A cerimônia se encerrou com o preparo da "quemada" uma beberagem, com teor alcoólico, que produz o lindo efeito que se vê na foto. A quemada foi preparada pelo anfitrião Tomaz de Manjarín. A fogueira se apagou por exigência ambiental, mas a conversa amena rolou um pouco mais noite a dentro.  

Eu não posso falar do efeito dessa fogueira-reunião e preces na noite fria, no alto da montanha, tão longe de casa, sobre as demais pessoas, no entanto, posso afirmar que senti um "efeito mágico" com a corrente das mãos dadas e as preces em volta da fogueira. Os corações e mentes peregrinas valorizam tudo que diz respeito ao espiritual. Nossas preces invocando Anjos, Arcanjos e os Seres Espirituais tornaram aquele um momento único de agradecimento à vida e a Deus.  Aquele Ritual do Fogo que nos presenteou Tomaz de Manjarín foi um verdadeiro presente do céu para a nossa fé e para a nossa espiritualidade. Nem preciso dizer que naquele momento abençoei parentes e amigos desejando que a paz daqueles momentos preenchesse suas casas e os seus corações.

Como esquecer as muitas preces nos lugares sagrados do Caminho de Santiago pedindo a Deus a proteção, a cura e a felicidade de tantos parentes e amigos que levávamos no coração?

Como esquecer as tantas garrafas de vinho que se tornaram em brindes, ao fim de cada dia, pela etapa cumprida, pela amizade e pelo ideal e aventura de Fazer o Caminho de Santiago?

Como esquecer tanta solidariedade que se praticou ou recebeu ao longo de mil quilômetros?

Como esquecer a efusão de abraços e as felicitações dada e recebidas à sombra da Catedral de Santiago de Compostela? 

Como esquecer as despedidas de parceiros e amigos da caminhada, olhando olhos marejados já pela futura saudade daquelas pessoas que não mais encontraríamos em nossas vidas?

Foi indescritível ter chegado ao fim da etapa ao lado da minha esposa que primeiro nutriu aquele sonho, então realizado.

Os Brasileiros são vistos e lembrados nos Caminhos por onde passam, tudo porque levam na bagagem um sonho e muita alegria. Eu amo ter sido um Brasileiro a mais no Caminho de Santiago.


. -. -. -. -. -. -. -.

Nenhum comentário:

Postar um comentário