Quem sou eu

Minha foto
Eusébio, CE, Brazil
Espírita - Brasil

quinta-feira, 23 de agosto de 2012

PECADO ANTERIOR AO NASCIMENTO


A doutrina católica aceita "o pecado original" que nos chega pelo pecado atribuído a Adão e Eva, no Jardim do Éden, no Paraíso. Também os evangélicos ensinam que o pecado veio ao mundo através de Adão e Eva e, dessa forma, nascemos em pecado...

O tema que escolhi hoje diz respeito ao pecado anterior ao nascimento. Não me refiro ao pecado de todo o gênero humano, assim como considerado nas doutrinas referidas, mas o pecado cometido pelo próprio indivíduo - o espírito - antes do nascimento físico, isto é, o pecado na individualidade do espírito que, encarnado, constitui-se na pessoa humana, na alma vivente, como costumamos designar.

A realidade do pecado anterior ao nascimento no plano físco é fato banal e corriqueiro na seara da Doutrina Espírita. Aceitamos as muitas vidas do espírito no caminho da própria evolução.

Com frequência, também pessoas não espíritas fazem afirmações do tipo "Eu devo ter feito algo muito grave para ter nascido assim ou assado..."  É a sabedoria popular arraigada que Reconhece, dessa forma, a lógica da Justiça Divina, manifesta na Lei da Ação e Reação. Cada um recebendo uma nova vida física, consoante os seus créditos e débitos, não podendo ser vista qualquer injustiça divina diante do fato de uns nascerem prejudicados e outros agraciados pelo "destino", em nova existência.

Entretanto o ponto alto onde pretendo chegar é o registrado na Bíblia, na passagem em João 9:2, episódio da cura do cego de nascença, quando os discípulos inquirem a Jesus sobre "Quem Pecou?" o que nascera cego ou seus pais, resultando claro que o cego teria pecado antes do próprio nascimento.

A pergunta que assume aspecto bastante controverso, em nossos dias, não causou espécie então e nem chegou sequer a merecer a atenção de Jesus, para que elucidasse qualquer falta de lógica naquele raciocínio. O Mestre responde simplesmente que, ali, não se configurava nenhuma daquelas hipóteses. Ou seja, apenas não era o caso, de pecado antes do nascimento, naquela situação.

As muitas vidas era tópico usual de conversas ao tempo de Jesus. Eis que Ele perguntou aos discípulos: Quem dizem os homens que eu sou? Uns dizem que és Elias, outros João Batista e outros algum dos profetas antigos... foi o teor da resposta. E a conversa flui, normalmente, sem nenhuma reprovação por qualquer disparate dito pelos discípulos ou "pelos homens".

Também no episódio em que os discípulos perguntam, passagem de Marcos 9:11: Por que dizem os Escribas que Elias virá primeiro? Outro diálogo  em que  Jesus se limita a responder que "Elias já veio e não o reconheceram".

Quem quiser pode torcer os ensinamentos e referências, à sua vontade, podem elaborar quantas teorias e interpretações quiserem. A verdade sempre triunfará ao final. Impossível será tapar o sol com a peneira.

Necessário vos é nascer de novo.

Com nossas virtudes e "pecados" de hoje, estamos construindo nossas vidas no futuro.

Tapem os olhos quem quiser.
A escuridão não significa que o sol deixou de existir.


.-.-.-.-.-.-.-.

Nenhum comentário:

Postar um comentário